O deputado Dagoberto Nogueira (PDT/MS) apresentou em 8/4 um Projeto de Lei para incluir os profissionais de imprensa nos grupos prioritários para a vacinação contra a Covid-19. Segundo o parlamentar, a categoria está na linha de frente do combate ao coronavírus e seu trabalho está entre as atividades essenciais durante a pandemia.

Dagoberto destacou que os jornalistas “estão dentro dos hospitais, nas clínicas e, quando há manifestações com muitas pessoas, são eles que vão lá para poder mostrar os erros que as pessoas estão cometendo. São os jornalistas que mostram as festas irregulares, os restaurantes e os bares que não seguem os protocolos de biossegurança, eles que estão nas ruas mostrando tudo”.

No texto do PL, o deputado apresentou dados de um estudo de pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Coppe/UFRJ), que mostram que a classe jornalística tem 52% de chances de contrair a doença, ou seja, é uma das profissões que mais estão expostas à Covid-19.

Vale lembrar que, segundo a Press Emblem Campaign, em março, um em cada três jornalistas mortos pela doença é brasileiro. A organização destaca também que o Brasil é o país com mais profissionais de imprensa vítimas da doença desde o começo da pandemia, com a América Latina concentrando mais da metade das mortes (Confira mais dados em MediaTalks by J&Cia).

Jornalistas já estão no grupo prioritário em Alagoas

Em 9/4, Renan Filho, governador de Alagoas, confirmou que os profissionais de imprensa serão incluídos nos grupos prioritários para a vacinação contra a Covid-19 já na próxima fase, junto com professores, assim que novas doses chegarem ao estado. O anúncio foi feito após reunião com o Sindicato dos Jornalistas de Alagoas (Sindjornal).

“É merecido, os jornalistas não pararam”, declarou o governador, que também explicou que a imunização da categoria será dividida por idade.

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments