Jornal Nacional comemora meio século no ar

Por Cristina Vaz de Carvalho, editora de Jornalistas&Cia no Rio de Janeiro

O Jornal Nacional completou 50 anos em 1º de setembro. Desde 1969, quando Cid Moreira e Hilton Gomes anunciaram o primeiro telejornal em rede do País, a atração permanece no ar ininterruptamente. Alguns profissionais que fizeram parte dessa história foram reunidos pela emissora num restaurante no bairro do Jardim Botânico, onde fica a sede da Globo, em clima de confraternização. Entre eles, estava Alice Maria, uma das criadoras do JN ao lado de Armando Nogueira, que morreu em 2010.

Festa 50 Anos Jornal Nacional – Renata Vasconcellos, Alice Maria, Cid Moreira, William Bonner, Patricia Poeta, Fatima Bernardes e Sergio Chapellin

Ali Kamel, o diretor-geral de Jornalismo, abriu a fala de João Roberto Marinho, vice-presidente do Grupo Globo, seguida da exibição de um vídeo com as reportagens mais marcantes nesse meio século. Carlos Henrique Schroder, o diretor-geral da Globo, agradeceu o trabalho de todos.

A Editora Globo lançou o livro JN – 50 anos de telejornalismo, com 457 páginas, contendo depoimentos de fundadores da Globo, de diretores e jornalistas, não apenas dos que aparecem no vídeo, mas dos que trabalham atrás das câmeras. Há relatos dos bastidores de reportagens especiais e exclusivas, e a conquista do Emmy, em 2011, com a cobertura da ocupação do Complexo do Alemão, no Rio.

Para a comemoração do aniversário, jornalistas de todos os estados estão se revezando na apresentação do telejornal. Entre 31/8 e 30/11, aos sábados, um rodízio levará para a bancada do JN apresentadores de afiliadas dos 26 estados e do Distrito Federal. Na estreia, os convidados foram Cristina Ranzolin, do Rio Grande do Sul, e Márcio Bonfim, de Pernambuco.

Márcio Bonfim e Cristina Ranzolin

Esta semana, até 6/9, a série JN 50 anos aborda temas que foram objeto de grandes matérias ao longo do último meio século. Trechos do acervo, com os repórteres e apresentadores que deram voz às notícias, relembram como os relacionamentos, a educação, as cidades, o trabalho e a saúde se transformaram, avançaram ou regrediram nesse período.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *