Secom/PR desmente criação de “central anti-fake news”

A Secretaria de Comunicação da Presidência da República desmentiu a este J&Cia a informação, veiculada pelo Estadão, de que o Palácio do Planalto teria montado uma “central anti-fake news” para responder às notícias tidas como falsas sobre o presidente Bolsonaro. Segundo o jornal, ela estaria funcionando com cerca de 50 profissionais de comunicação, que submeteriam as “falsas notícias” à Chefia da Secom e, em alguns casos, ao próprio presidente.

Consultada, a Secom respondeu por e-mail que “não procede a informação de uma ‘central anti-fake news’ gerenciada pelo Governo Federal para monitorar notícias falsas, nem mesmo a contratação de ‘50 jornalistas’ para prestar algum tipo de serviço parecido. Cabe reforçar que a comunicação de governo tem princípios baseados na verdade e na transparência de informações”.

E mais…

Já a Secretaria de Comunicação do Senado desmentiu notícia que está circulando pelo WhatsApp de que a TV Senado teria censurado o vídeo de atores da TV Globo defendendo o projeto Dez Medidas contra a Corrupção, como ficou conhecido o PL 27/2017.

Em compensação, a Câmara dos Deputados lançou em 25/9 um canal para checagem de notícias, o Comprove. Por meio do WhatsApp 61-996-602-003, o usuário pode consultar a veracidade de informações relacionadas à atividade, à estrutura e à administração da Casa e aos deputados federais no desempenho de suas funções. Além de responder ao cidadão pelo mesmo canal, a Câmara publicará as demandas de maior interesse na página do Comprove, no portal da instituição e nas redes sociais, facilitando o processo de verificação das fake news. A ferramenta está disponível de segunda a sexta-feira, das 8h às 20h, exceto feriados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *