Maurício Tuffani deixa a Scientific American e estreia em voo solo com o site Direto da Ciência

Maurício Tuffani deixa nesta quinta-feira (31/3) o cargo de editor da Scientific American Brasil, que assumiu em abril do ano passado, e vai se dedicar integralmente à atividade de opinião, análise e reportagens investigativas em ciência, meio ambiente e ensino superior. E fará isso no Direto da Ciência, site com atualização diária destinado ao público de nível superior antenado nos rumos da ciência (inclusive humanidades e tecnologia), do ensino superior e na gestão e política ambiental – basicamente docentes de ensino superior, pós-graduandos, pesquisadores, professores da educação básica, estudantes de graduação e profissionais de instituições públicas e particulares em agricultura, transportes, energia, ambiente e outras áreas técnico-científicas, bem como os formadores de opinião e tomadores de decisão. Segundo ele, o foco de Direto da Ciência não está nas novidades científicas e nas demais notícias que normalmente são veiculadas pela imprensa em geral, mas nas decisões políticas, nos bastidores, nos conflitos internos e na exposição de temas de interesse público que em geral permanecem em nível restrito nos círculos acadêmicos e nos meios governamental e não governamental na área de meio ambiente: “Um exemplo recente de tema com esse foco editorial é o das publicações acadêmicas que desrespeitam padrões científicos de qualidade, que pude abordar em meu blog Maurício Tuffani, na Folha. Devido à necessidade de dedicação integral, que em breve incluirá a busca de patrocínio e outras fontes de recursos, não conseguirei me dedicar também a esse valioso espaço que a Folha me proporcionou. Pretendo também com o Direto da Ciência fazer parcerias investigativas e colaborativas com grupos baseados em novos modelos independentes de jornalismo. Apesar do momento altamente desfavorável não só para mudanças profissionais mas também para novas iniciativas, acho que vale a pena arriscar o engajamento em uma atividade crítica e investigativa em face dessa realidade de crise”. Maurício, que atende pelos 11-991-648-443 e mauricio@tuffani.net, teve passagens por Jornal da Tarde e O Estado S. Paulo, foi redator-chefe da revista Galileu, editor e repórter do Caderno de Ciência da Folha de S.Paulo, assessor de Comunicação em secretarias do Governo de São Paulo, da Reitoria da Unesp, onde foi também fundador e diretor Editorial da revista Unesp Ciência, e atuou como editor executivo no PNUD Brasil. No lugar dele fica Pablo Nogueira (pablo.nogueira@editorasegmento.com.br), que começou na função há alguns dias. Pablo tem mais de 15 anos de experiência no jornalismo científico e, segundo Maurício, uma sólida e ampla formação científica e cultural: “Pude conhecer de perto seu trabalho quando fui editor-chefe da Galileu e diretor Editorial da Unesp Ciência, onde ele foi diretor de Redação por quase dois anos. O desempenho de Pablo sempre superou as expectativas, inclusive em pautas de elevado grau de complexidade”. Mestre em Ciência das Religiões, Pablo também teve passagem por Veja.