Entidades repudiam agressão à repórter em ato pró-Bolsonaro

A Associação Brasileira das Empresas de Rádio e Televisão (Abert) e a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Aberje) divulgaram notas de repúdio em decorrência da agressão sofrida pela repórter Ana Nery, da Rádio Bandeirantes, durante manifestação a favor do candidato à presidência da República Jair Bolsonaro (PSL), em São Paulo. A profissional foi agredida verbalmente por um eleitor do candidato e, ao tentar registrar com o celular as ofensas, recebeu uma cabeçada.

“A Abert condena todo tipo de violência, em especial, contra jornalistas no exercício da profissão. Atos como este são fruto da intolerância e desconhecimento do real papel da imprensa. Qualquer tentativa de impedir o trabalho dos jornalistas é um ataque ao direito da sociedade de acesso às informações de interesse público”, e cobrou das autoridades “a apuração rigorosa dos fatos e a punição do responsável”.

Já Abraji classificou o ato como ponto máximo na escalada de ataques de apoiadores do candidato registrada ao longo da última semana. “Um país que não compreende a diferença entre crítica ao trabalho jornalístico e violência contra profissionais da imprensa coloca a democracia — e a si próprio — em grave risco”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *