Ricardo Anderáos

Ricardo Anderáos é bacharel em História Social pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo da Universidade de São Paulo, FFLCH/USP/SP, desde 1987. Durante o curso, no biênio 1982/82, foi Vice-Presidente do centro acadêmico do Departamento de História. Obteve doutoramento em História Social da Arte, 1988/1994 também pela USP com a defesa da tese: Os 'Desastres' de Goya e a imagem da guerra no século 20’.

Começou a carreira em março de 1988 como repórter da Folha de S.Paulo. Pela Folha foi também correspondente internacional, editor-assistente e ficou lá por quase cinco anos.

Em dezembro de 1993 passou a Editor-chefe, além de sócio da NEO Interactive, permaneceu por dois anos. Para a revista NEO Interativa, em 1994 criou o primeiro CD-ROM brasileiro.  Por mais de dez anos foi colunista de tecnologia da revista Carta Capital.

Em dezembro de 1995 entrou como sócio na Latitude 0º, um estúdio especializado em estratégia de mídias sociais, curadoria, produção e edição de conteúdo digital desenvolvimento de produtos mobile web. Completará no final de 2015, 20 anos de atuação.

No portal Universo Online, UOL, foi gerente geral de abril de 1996 a agosto de 1997, quando passou a gerente de novas mídias do Itaú Cultural.

Em fevereiro de 2000 tornou-se sócio e consultor de investimentos da incubadora Embrion Business.

Entrou para o Grupo Estado em outubro de 2004. No Estadão foi editor de Tecnologia e Comportamento até dezembro de 2006. A partir de outubro de 2005 assumiu como editor-executivo do Estadão.com, função que manteve simultaneamente até dezembro de 2006. Criou e editou o Link, produto cross media sobre comportamento e tecnologia, com cadernos semanais em O Estado de S.Paulo e no Jornal da Tarde e programa diário na rádio Eldorado.

Como diretor editorial trabalhou no jornal Metro, entre janeiro de 2007 e janeiro de 2009. Na versão paulistana do jornal Metro International, foi responsável pela implantação desse periódico gratuito no Brasil.

Nesse período também começou a apresentar a coluna de Tecnologia da BandNews FM.

No Grupo Bandeirantes de Comunicação (televisão, rádio, jornal, site e interatividade) foi diretor de negócios online, de fevereiro de 2009 a janeiro de 2011. Na Band criou e implantou o portal eBand e o site de jornalismo colaborativo eBandRepórter. Também no grupo trabalhou como diretor de produtos online.

De lá migrou como diretor de mídias digitais para MTV Brasil e na sequência dirigiu a Abril Mídia.

Ricardo Anderáos entrou para o Brasil Post, antes mesmo do portal ser lançado no país em janeiro de 2014, fruto de uma parceria entre a Editora Abril e o portal The Huffington Post. Lá atuou de outubro de 2013 a junho de 2015, quando decidiu dedicar sua atenção na empresa de comunicação digital Latitude 0º, na qual é sócio de Guilherme Werneck, com quem trabalhou no caderno Link do Estadão e na MTV Brasil. Sobre o assunto o Portal dos Jornalistas fez uma matéria especial.

Em meio a toda essa atividade, Ricardo medita na tradição budista tibetana Nyingma. Mora em Ilhabela, no litoral norte de São Paulo. Na Ilha dirige uma ONG ambiental e um viveiro de árvores nativas da Mata Atlântica, a floresta tropical mais ameaçada do planeta. É representante das ONGs paulistas no Conselho Estadual do Meio Ambiente de São Paulo.

Ainda na ilha é diretor executivo do Viva Floresta há mais de cinco anos e meio. No Viva são produzidas mudas de árvores nativas do Brasil e desenvolvidos softwares que capacitam cidadãos e empresas a plantar árvores nas cidades e no campo.

 

Atualizado em junho/2015 – Portal dos Jornalistas

Fontes:

http://www.portaldosjornalistas.com.br/noticia/anderaos

https://br.linkedin.com/in/anderaos/pt

http://www.brasilpost.com.br/ricardo-anderaos/

https://twitter.com/anderaos

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *