Bruno Bernardes é o novo diretor do Fantástico, na Globo. Luiz Nascimento deixa a empresa

Luiz Nascimento

O diretor-geral de Jornalismo da Globo, Ali Kamel, anunciou nesta quarta-feira (29/11) que Bruno Bernardes é o novo diretor do Fantástico, em substituição a Luiz Nascimento, que deixa a empresa e vai morar em Portugal, conforme tinha sido anunciado.

Bruno está na equipe do programa desde 1999. Entrou para fazer parte do grupo encarregado de internet no Jornalismo, e que então começava a se formar. Três anos depois, era um dos editores do programa. Em 2006, foi transferido para São Paulo, onde trabalhou por seis anos sob a direção de Álvaro Pereira. De volta ao Rio, tornou-se coordenador de quadros e séries do Fantástico. A série Quem sou eu?, sobre o universo trans, venceu o Prêmio Vladimir Herzog. Ao lado do chefe de Redação Luiz Petry e de Álvaro Pereira, tornou-se um dos parceiros de Luiz Nascimento para pensar o programa. Pereira, a partir do ano que vem, deve se dedicar apenas à reportagem. Sua substituta na cúpula do programa será Roberta Vaz

Nascimento esteve à frente do Fantástico por 25 anos. Reformulou a atração, manteve a audiência e formou um sucessor. Na definição de Kamel, um profissional “antenado com o presente e temperado pela experiência”. Ele começou no jornalismo impresso: Diário de Notícias, O Fluminense, Correio da Manhã, Editoria Abril, Folha de S.Paulo, Jornal do Brasil. Esteve nas tevês Tupi e Manchete, e entrou na Globo pelo Esporte, com idas e vindas até se firmar no Fantástico. Em 2001 chegou a acumular a direção do programa com a do Domingão do Faustão, numa tentativa da direção geral de criar, aos domingos, uma faixa de info-entertainment. Participou de todas as coberturas importantes, em todas as áreas.

Em agosto passado, conforme a edição 1.116 do Jornalistas&Cia, foi anunciada a aposentadoria, em dezembro, de Eugênia Moreyra, diretora da GloboNews. Na mesma ocasião, circulou a informação de que Luizinho, marido dela, também sairia até o final do ano. Na época, a notícia foi desmentida com veemência. Talvez os motivos então propalados fossem mesmo fake news, mas o resultado confere.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *