Brasil cai duas posições em ranking de liberdade de imprensa da RSF

A Repórteres Sem Fronteiras (RSF) divulgou nessa terça-feira (21/4) o Ranking Mundial da Liberdade de Imprensa 2020. O Brasil caiu duas posições em comparação ao ano passado, e agora ocupa a 107ª posição entre os 180 países participantes da pesquisa. Noruega está na primeira colocação, seguida respectivamente por Finlândia, Dinamarca, Suécia e Holanda.

Segundo a RSF, essa queda está relacionada à postura do presidente Jair Bolsonaro para com a imprensa nacional, bem como os ataques em grande escala promovidos pelo que a entidade chama de “gabinete de ódio” do líder político do País, que se tornaram ainda mais frequentes em meio à pandemia do novo coronavírus.

O estudo afirmou que no governo de Bolsonaro existe uma “deterioração do ambiente em que operam jornalistas, marcado por hostilidade permanente que atravessa a relação do governo com a imprensa. O presidente insulta e ataca sistematicamente alguns dos jornalistas e meios de comunicação mais importantes do País, o que estimula aliados a fazerem o mesmo, alimentando um clima de ódio e desconfiança para com os diferentes atores da informação”.

Os critérios utilizados pelo ranking são: pluralismo, independência, ambiente e autocensura, arcabouço jurídico, transparência e qualidade das infraestruturas de apoio à produção de informações. A RSF destaca que a próxima década será decisiva para o futuro do jornalismo, e que a Covid-19 só evidencia ainda mais a crise existente no direito a informações livres, independentes e confiáveis. Confira o estudo na íntegra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *