Willian Novaes

Willian Novaes cresceu no Jaraguá, bairro da capital paulista (SP), é bacharel em Jornalismo pela Universidade Anhembi, com especialização em documentário pela Pontifícia Universidade Católica, PUC/SP, direção de cinema pela Academia Internacional de Cinema (AIC) e Jornalismo Social pela USP.

Trabalhou nas redações de IstoÉ, Diário de S.Paulo e Diário do Grande ABC. Também é colaborador do projeto social Cine Favela, em Heliópolis, em uma das maiores favelas do Brasil. Lá escreve roteiros, dá aulas, ouve os dramas e se diverte com os moradores. No audiovisual dirigiu os documentários; Bola da Vez e Conselheiros (ambos em produção), além do curta Encontro.com e Jinhy (em finalização).

Em outubro de 2014 lançou em coautoria Mascarados, pela Geração Editorial. A obra conta a verdadeira história dos adeptos da tática Black Bloc, é do 12º livro-reportagem da coleção História Agora. Também com uma versão em e-book (a capa do livro está na ‘Galeria’ deste perfil), traz a visão da pesquisadora, socióloga e professora da Universidade Federal de São Paulo — Unifesp, Esther Solano Gallego, relatos do jornalista Bruno Paes Manso, dos próprios Black Blocs, de um coronel da PM agredido pelos mascarados, entrevistados pelo jornalista Willian Novaes, lançando uma nova luz sobre o assunto. Um vídeo documenta a participação do grupo nas manifestações.

Sobre o artigo Nascer em bairro pobre ‘prejudica ascensão social por décadas Willian Novaes escreveu um texto publicado no Diário do Centro do Mundo, no qual relata: “Acabei de ler o artigo, e vi como foram difíceis os meus primeiros 16 anos. Também senti uma tristeza no fundo da alma pelos meus amigos que não tiveram a sorte que tive, ou que busquei, sei lá o que aconteceu nestas últimas duas décadas”.

E conclui “…no Brasil sempre vão existir dois ou três, talvez, vinte Brasis, onde um brasileiro só porque nasceu no Jaraguá, não vai ter chance de proporcionar uma vida mais digna para o seu filho, ter um bom emprego, com um excelente salário, com direito a bônus… Ascender é quase um milagre para quem nasce num bairro pobre”.

William é diretor da Geração Editorial.

 

Atualizado em Fevereiro/2015 – Portal dos Jornalistas

Fontes:

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/ascender-e-quase-um-milagre-para-quem-nasce-num-bairro-pobre/

http://geracaoeditorial.com.br/mascarados/

https://www.youtube.com/watch?v=mWU1C3IhfWw

https://www.facebook.com/willian.novaes.77

http://extra.globo.com/casos-de-policia/livro-conta-historia-dos-protestos-iniciados-em-2013-sob-otica-dos-black-blocs-14757862.html#ixzz3QgfYFGbU

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *