Paolo Manzo

Paolo Manzo nasceu em SantoStefano Belbo (Cuneo), na Itália. É formado em Economia Internacional pelaUniversidade Bocconi de Milão/Itália com especialização em jornalismo pelamesma instituição desde 1994. Possui pós-graduação em Economia e Relações Internacionaispelo Istituto nazionale per il Commercio Estero (ICE)/Università degli Studi diRoma La Sapienza, cursado em Verona, na Itália, em 1997; e fala cinco idiomasalém do italiano: português, inglês, espanhol, francês e o dialeto piemontês.

Iniciou na área durante em1994, como articulista de assuntos internacionais, quando era professor noIstituto per gli Studi di Politica Internazional (L’ISPI), em Milão, elecionava disciplinas ligadas à política Internacional; na instituição atuoutambém como preparador de alunos da carreira diplomática e analista dasrelações geopolíticas e economia dos países latino-americanos.

Foi nesse período quecomeçou a viajar para o Brasil  e esteveem países como Afeganistão, Sri Lanka, Ruanda, Iugoslávia e Curdistão turco (ouex-Turquia) onde cobriu para alguns veículos de mídia como divulgado em suabiografia pública. Também viveu por um longo período na Argentina, onde seu paiera adido cultural do Ministério dos Negócios Estrangeiros italiano.

Nas viagens ao Brasil feitasentre 1994 e 2002 escreveu o ensaio Lula, o presidente dos pobres – Umex-trabalhador à frente do Brasil, publicado como livro em italiano sob otítulo Lula, il presidente dei poveri – Un ex operaio alla guida del Brasile,em 2003, pela editora Baldini Castoldi Dalai e traduzido também em português.

Em 2005 foi colaborador naárea de política, esporte e outros assuntos do jornal Tempi sediado emMilão/Itália.

Durante o segundo semestrede 2006 atuou como freelancer nas áreas em que atua para Il Giornale deMilão/Itália.

Em 2007 foi enviado para SãoPaulo como correspondente de América Latina para três veículos italianos: ojornal La Stampa, com sede em Turim, para o qual cobre Brasil e notícias geraisda América Latina e a política externa americana como repórter, articulista eanalista de fatos e notícias além de ser crítico e escrever relatórios sobrequestões ambientais, políticas e sociais.

Também atua comocorrespondente para a revista italiana Vita, uma publicação da EditoraMondadori de Segrate/Milão, na Itália, líder do setor de internacional no país;para o veículo trabalha como repórter, articulista e crítico, além de produzirrelatórios sobre questões ambientais e sociais. Em outubro de 2008 passoutambém a escrever sobre geopolítica latino-americana para o blog do grupo(http://latinoamericana.blogs.it).

Ainda é correspondente deAmérica Latina para a revista Panorama, primeiro semanário italiano, com sedeem Milão, pelo qual é articulista, analista de notícias e escreve há cerca decinco anos artigos para o blog homônimo do veículo(http://blog.panorama.it/mondo).

Entre 2008 e 2010 foirepórter de política externa americana, entre outros temas, para o Eco diBergamo, jornal com sede em Bergamo, cidade no norte da Itália.

Vale destacar que durante asdécadas de 1990 e 2000 se especializou como jornalista em América Latina, poisteve a oportunidade de viajar ainda para o Chile, Peru, Uruguai, Paraguai eVenezuela onde cobriu eleições e muitos outros eventos, entre eles, reuniõesanuais do BID e as Cúpulas Ibero-americanas onde entrevistou os ex-presidentesFHC, Luiz Inácio Lula da Silva, Michelle Bachelet, Alejandro Toledo, EduardoDuhalde e ministros como José Graziano, Celso Amorim e Unger Mangabeira. Alémdisso, escreveu muitos relatórios sobre a Amazônia, questões de escravidão e asONG?s que atuam nas áreas mais pobres da América Latina.

 

 

 

Atualizado em maio/2012 – Portal dos Jornalistas.

 

Fontes: 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *