Galochas, trator e estúdio emprestado: o dia caótico do Jornal da Cultura

De galochas, Aldo Quiroga apresentou o Jornal da Cultura – 1ª edição

A chuva que atingiu nas madrugada e manhã desta segunda-feira (10/2) a Grande São Paulo deixou a região em um estado caótico. Ao longo do dia, muitos foram os relatos e imagens de pessoas ilhadas e carros embaixo d’água. Emissoras de tevê e rádio, além de portais de notícias, atualizavam minuto a minuto a situação. No meio de toda essa confusão, uma situação envolvendo o Jornalismo chamou a atenção.

Com sua sede instalada próxima à Marginal Tietê, em uma das regiões mais atingidas pelos alagamentos na capital paulista, a TV Cultura também teve parte de suas instalações tomada pela água. O resultado: muitos profissionais não conseguiram chegar ao trabalho e alguns estúdios foram atingidos, entre eles o do Jornal da Cultura.

A solução encontrada pela emissora foi pegar emprestado o estúdio onde é gravado o Metrópoles. Porém, esse não foi o único entrave a ser superado.
Aldo Quiroga, apresentador do Jornal da Cultura – 1ª edição, só conseguiu chegar à emissora com a ajuda de um trator. Além disso, teve que comandar a atração com as galochas que estava usando para passar pelas áreas alagadas.

Segundo relatos de profissionais da emissora, como poucas pessoas conseguiram chegar ao trabalho, cada uma teve que abraçar funções com as quais não tinha muita intimidade, em um esforço de levar o jornal ao ar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *