A área de Talent Engagement da LLYC lançou estudo global que radiografa a transformação das relações entre as empresas e os seus colaboradores em tempos de pandemia. O relatório Tendências Talento 2021 reúne insights sobre comunicação interna e engajamento, elaborados pelas equipes de 13 países onde a consultoria atua, e aponta as principais tendências nessa área.

A disrupção provocada pela Covid-19 somou-se a uma agenda de trabalho marcada pelo horizonte iminente da Inteligência Artificial e da automação. Estabeleceu-se, a partir da pandemia, um antes e um depois na relação empresa-funcionário. Com isso, as empresas precisarão, a partir de agora, reinventar-se para gerir seus talentos de maneira eficaz e produtiva.

O relatório da LLYC detecta três grandes linhas de transformação para 2021:

A primeira já vinha marcada pela digitalização e acentuou-se. Está relacionada à necessidade de priorizar as novas competências e a reciclagem profissional dos colaboradores, seja para gerar vantagem competitiva ou responder à perspectiva de carreiras mais longas, seja para facilitar a adoção de ferramentas de liderança para gestores perdidos na deslocalização do trabalho.

A segunda concentra-se no estabelecimento de novos modelos de relação mais flexíveis entre empresas e trabalhadores, para substituir as políticas com pouca capacidade de resposta para as prioridades atuais dos colaboradores, como a saúde mental, o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional e a reivindicação dos perfis sêniores.

E a terceira enfoca a importância crescente da comunicação em um contexto em que o teletrabalho e a antecipação de modelos híbridos podem levar, a médio prazo, à destruição da cultura e do tecido social interno das empresas e em que o aumento do ativismo dos colaboradores em determinadas causas pode gerar importantes lacunas de confiança com os empregadores.

Adélia Chagas, diretora da LLYC e uma das autoras do estudo, avalia que “este é um momento-chave para o futuro das empresas, que precisam rever sua relação com os colaboradores e criar laços de comunicação mais sólidos”.

Entre as tendências que marcarão a gestão de talentos em 2021, o estudo aponta temas como o ativismo dos funcionários (especialmente digital), modelos flexíveis de relação, a necessidade de aquisição de novas competências e reciclagem profissional, os novos perfis dos gestores, entre outras. O estudo da LLYC pode ser acessado aqui. Outras informações com Carolina Bezerra (cbezerra@llorenteycuenca.com) ou Juliana Santos (jsantos@).

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments