Brasil cai três posições no Ranking Mundial da Liberdade de Imprensa 2019

A ONG Repórteres Sem Fronteiras divulgou em 18/4 o Ranking Mundial da Liberdade de Imprensa 2019. Nas primeiras colocações entre os locais com maior índice de liberdade estão países como Noruega, Finlândia e Suécia, respectivamente. Em comparação com o mesmo estudo realizado no ano anterior, o Brasil caiu três posições, ficando agora na 105ª colocação, entre 180 países. Com a queda, o País aproximou-se da chamada “zona vermelha”, classificada como local de difícil situação para a imprensa. Nesta faixa, estão junto ao Brasil países como Venezuela, Iraque e Turquia. Para a RSF, a queda aconteceu em razão de um ano “particularmente agitado” e que contou com o assassinato de quatro jornalistas, além da fragilidade dos profissionais que cobrem pautas ligadas à corrupção ou ao crime organizado.

A entidade destaca ainda que a eleição do presidente Jair Bolsonaro, com uma campanha marcada por discurso de ódio, desinformação e desprezo pelos direitos humanos, contribuiu muito para a queda da liberdade de imprensa exercida no País.

Sylvie Ahrens-Urbanek, funcionária do escritório alemão do Repórteres Sem Fronteiras, afirma que, “em essência, o clima no qual os jornalistas trabalham simplesmente se deteriorou em todo o mundo”. Segundo ela, os profissionais estão convivendo com um “clima de medo”. Confira o ranking completo neste link.

Fórum discute o tema em Brasília

Estão abertas as inscrições para o 11º Fórum Liberdade de Imprensa e Democracia, promovido pela Revista e Portal Imprensa, com apoio institucional da Abraji. O evento será em 2/5, das 14 às 18h30, na sede da OAB no Distrito Federal, em Brasília. Interessados podem fazer inscrição por meio do site.

Este ano, um dos debates tratará dos desafios da liberdade de imprensa em um cenário de polarização política. Participarão da conversa Emmanuel Colombié, diretor da Repórteres Sem Fronteiras na América Latina; Juvenal Araújo, subsecretário de Direitos Humanos da Secretaria de Estado de Justiça e Cidadania do Distrito Federal; Manuel Martinez, correspondente da agência chinesa Xinhua e da rádio do Uruguai El Espectador; e Thiago Tavares, presidente da SaferNet Brasil.

A programação e os nomes dos outros convidados para o Fórum estão disponíveis no site do evento.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *