Folha de S.Paulo corta cinco profissionais em Ribeirão Preto

A necessidade de “conter custos em razão da prolongada estagnação da economia brasileira”, levou a Folha de S.Paulo a reduzir drasticamente nesta 2ª.feira (5/1) a equipe editorial que mantinha na sucursal de Ribeirão Preto. Dos sete profissionais que ali trabalhavam na redação, ficaram apenas dois. No total, seis vagas foram fechadas (um profissional do administrativo e cinco jornalistas), com cinco demissões, já que um jornalista será transferido para outra editoria. A região, que o jornal considera muito importante para os seus propósitos, passará a ter dois correspondentes, Marcelo Toledo e Gabriela Yamada. Os que saíram foram os repórteres Isabela Palhares, Camila Turtelli, João Carlos Pedrini e o fotógrafo Edson Silva. Vale lembrar que apenas Ribeirão e Campinas sobraram do projeto de regionalizar a cobertura da Folha no fim da década de 1980, que incluía, entre outras, sucursais em ABCD, Vale do Paraíba e Bauru.