Petrobras anuncia vencedores do seu prêmio de jornalismo

Fabiana Moraes, do Jornal do Commercio (PE), leva o Grande Prêmio pela série Casa grande e senzala 80 anos A segunda edição do Prêmio Petrobras de Jornalismo anunciou seu resultado nesta 3ª.feira (30/6), na Sala Cecília Meireles, no Rio. Entre os 1.104 trabalhos inscritos, os jurados da Comissão Julgadora – Ana Estela de Sousa Pinto, Aziz Filho, Pedro Cafardo, Pedro Martinelli, Sonia Soares e Vicente Nunes – apontaram os 35 vencedores. Apresentada por George Vidor, a cerimônia começou com uma homenagem a Beatriz Thielmann, falecida em março, por sua participação no prêmio do ano passado. A modalidade Regional reflete a divisão adotada pela Petrobras em suas regionais de comunicação: o        Norte, Centro-Oeste e Minas Gerais (Rondônia, Acre, Amazonas, Roraima, Amapá, Pará, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Distrito Federal e Minas Gerais); o        Nordeste (Sergipe, Alagoas, Bahia, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí e Maranhão); o        São Paulo e Sul (interior do Estado de São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul); o        Rio de Janeiro e Espírito Santo (interior do Estado do Rio de Janeiro e Espírito Santo). Assim, temos os vencedores da modalidade Regional, e cada um recebe R$ 7,6 mil. o        Nordeste – Cultura: Felipe Torres; Esporte: Vladimir Paulino; Socioambiental: Ciara Carvalho; Petróleo, Gás e Energia: Sérgio Souza. o        São Paulo e Sul – Cultura: Paulo Germano; Esporte: Michele Corrêa; Socioambiental: Fernanda Ribas; Petróleo, Gás e Energia: Eduardo Arraia. o        Rio de Janeiro e Espírito Santo – Cultura: Kamille Viola; Esporte: Márcia Vieira; Socioambiental: Luciano Rosetti. Não foi concedido prêmio para Petróleo, Gás e Energia, pois os jurados consideraram que os trabalhos não estavam de acordo com o regulamento. o        Norte, Centro-Oeste e Minas Gerais – Cultura: Mauro Morais; Esporte: André Laurent; Socioambiental: Frederico Bottrel; Petróleo, Gás e Energia: Vilhena Soares. o        É concedido apenas um prêmio regional de Fotojornalismo, e foi para Daniel Marenco, da Folha de S.Paulo, com foto sobre a instalação da UPP na Vila Kennedy. Na modalidade Nacional, os ganhadores recebem R$ 18,25 mil. Na categoria Cultura, por subcategoria: Jornal/Revista, André Miranda; Rádio, Sérgio Vieira; Televisão, Bianca Vasconcellos, Internet,  Glauco Araújo. Na categoria Esporte: Jornal/Revista, Natalia Zenkievski; Rádio, Jesse Nascimento; Televisão, Marcelo Prata; Internet, Vicente Seda. Em Socioambiental: Jornal/Revista, Maristela Crispim; Rádio, Juliana Cezar Nunes; Televisão, Marcelo Canellas; Internet, Márcia Dementshuk. Márcia, da Agência Pública, ressaltou a importância de o prêmio ser concedido a uma reportagem resultante de financiamento coletivo, em que os leitores quotistas – e não uma redação convencional – escolhem as pautas, o que ela considera um novo caminho para o jornalismo. Em Petróleo, Gás e Energia: Jornal/Revista, Fábio Rodrigues; Rádio, Fabiana Novello; Televisão, André Trigueiro; Internet, Naiara Bertão. Em Fotojornalismo, o vencedor nacional foi, mais uma vez, Domingos Peixoto, de O Globo, com a imagem de Santiago Andrade atingido pelo rojão que o matou durante manifestação. Depois de tantos prêmios, Domingos afinou o discurso, e disse: “Eu sou o que fotografo, assim como vocês são o que escrevem. Eu sou Santiago”. Na categoria Reportagem Internacional ganhou Andreas Wunn e a equipe de correspondentes da tevê alemã ZDF, que fizeram jus a R$ 18,25 mil. O anúncio do Grande Prêmio Petrobras foi precedido por uma fala do diretor financeiro Ivan Monteiro, que entregou o troféu à pernambucana Fabiana Moraes, pela série Casa grande e senzala 80 anos, publicada no Jornal do Commercio, de Recife. Quando a obra de Gilberto Freyre completa oito décadas, a repórter a transpôs aos dias de hoje, comparando a situação das escravas à de meninas carentes. Mereceu R$ 31,8 mil.