Jornalistas de língua portuguesa ganham comunidade global

A Abraji e a Global Investigative Journalism Network (GIJN) lançaram nesta semana a GIJN em Português, primeira comunidade de jornalistas que trabalham em língua portuguesa. O objetivo da parceria é que a Abraji fomente e difunda boas práticas, exemplos e técnicas de jornalismo investigativo para toda a comunidade lusófona (Portugal, Brasil, Moçambique, Angola, Cabo Verde, Timor Leste, Guiné-Bissau e Guiné Equatorial) e de outras regiões em que o português é falado, por meio de duas contas, no Twitter e no Facebook, que serão abastecidas diariamente.

“Compartilhamos, além da língua, uma série de outras características com os povos que falam português”, diz Guilherme Amado, vice-presidente da Abraji. “Existe um milhão de histórias esperando a colaboração entre colegas que falam português para serem contadas. Empresas que atuam em diversos desses mercados, rotas de imigração em plena atividade, semelhanças culturais e étnicas, episódios da nossa História que nunca foram explorados pelo jornalismo. Espero que a GIJN em Português seja um vetor para aumentar essa colaboração”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *