Alecsandra Zapparoli deixa a Editora Abril após quase 20 anos

Alecsandra Zapparoli decidiu sair dois dias após a editora anunciar o fechamento de nove títulos e a demissão de centenas de funcionários

Crise na Abril:

Diretora editorial e publisher da Abril Mídia desde janeiro de 2017, Alecsandra Zapparoli comunicou seu desligamento à empresa na última quarta-feira (8/8). A decisão foi tomada dois dias após a editora anunciar o fechamento de nove títulos e a demissão de centenas de funcionários.

Alecsandra teria discordado da maneira como foram feitos os cortes e como continuariam a ser feitos. Apesar de não ter sido divulgado um número oficial, especula-se que ao menos 800 postos de trabalho foram fechados, nas áreas do editorial, publicidade, marketing, assinaturas e gráfica.

Ex-DCI, Estadão e Quem, entre outros veículos, Alecsandra Zapparoli começou na Abril como repórter em Veja São Paulo, onde chegou a diretora de Redação, em 2008. Em março de 2016 assumiu a Diretoria Editorial da Abril Mídia, acumulando com o cargo de publisher a partir de janeiro do ano seguinte. Fazia parte do Conselho Editorial junto com os acionistas e Thomaz Souto Correa.

Sua principal missão como publisher foi administrar conteúdo e receita, sem que o segundo afetasse a credibilidade do primeiro. Seus colegas dizem que fez isso com muita responsabilidade e coragem, num momento em que a indústria sofre imensas pressões por resultado. Nesse período, potencializou várias marcas, criando eventos como a Feira dos Campeões Comer e Beber, de Veja São Paulo, Amarelas ao Vivo, de Veja, e uma série de outros especialmente em Exame.

Vale destacar que, desde que assumiu o cargo de publisher, a Abril passou por quatro mudanças de CEOs, sendo a última anunciada em 19 de julho, durante seu período de férias. Nessa ocasião, o então presidente Giancarlo Civita passou o comando do grupo à consultoria especializada em reestruturação financeira Alvarez & Marsal e saiu de cena, inclusive não frequentando mais o novo prédio no Morumbi, para onde a empresa acabara de se mudar.

Em seu perfil no Facebook e Instagram, Alecsandra destacou o período em que esteve na Editora Abril e os motivos que a levaram a essa decisão. Desde a publicação do texto, mais de 300 comentários em seu apoio foram publicados. Confira a íntegra:

“Foram quase 20 anos de Abril. Boa parte deste tempo, para os que me conhecem, realizando, criando, errando, me divertindo, ironizando, brigando e sempre lutando. Muitas lutas vencidas, coisas conquistadas. Muitos e muitos erros também. Tantos golpes ao longo do caminho que doeram, uns mais outros menos, e alguns que me fizeram cair. Mas eu levantava – às vezes completamente grogue. Mas com a rapidez de quem toma um isotônico, reenergizava e seguia em frente, às vezes sem entender bem a razão, mas mais forte, com capacidade de ainda receber golpes e golpear. Meus isotônicos sempre foram as pessoas – ficaria impossível citar todas. E um propósito. Ali aprendi absolutamente tudo o que sei e fui inspirada por profissionais incríveis. Quantas histórias, meu Deus. Só tenho a agradecer e me perdoar com tantos que devo ter sido injusta. Há pouco mais de um mês precisei literalmente começar a lutar para extravasar. Muito tempo resiliente num contexto que era um convite à desistência. E assim como no vídeo do treino abaixo, às 11 da noite, depois de 13 horas trabalhando, chegou uma hora que perdi o fôlego. A marca do isotônico mudou e agora não tem mais efeito sobre meu corpo. Hora de parar e buscar outro propósito que faça sentido. Não tem luta fácil. Nunca. E perdendo ou ganhando, a verdade é que eu adoro lutar. Mesmo de longe estarei torcendo pela casa que me acolheu e meu deu tantas oportunidades”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *