Boatos sobre políticas públicas são os alvos da nova edição do Comprova

Depois de uma primeira fase voltada a desmentir boatos relacionados às eleições de 2018, o Projeto Comprova retorna neste ano com o foco no combate à desinformação sobre políticas públicas.

A segunda edição da iniciativa contará com 24 veículos de comunicação e a participação de profissionais que receberam treinamento para checar a veracidade de informações que circulam na internet e nas redes sociais, seguindo a metodologia da organização não governamental First Draft, idealizadora do primeiro Comprova. O projeto também promoverá ações educativas, como a difusão de cursos online para o combate à desinformação.

Pelo método do Comprova, a veracidade de um conteúdo deve ser checada por pelo menos três Redações diferentes antes da publicação. A inspiração do projeto foi o Crosscheck, realizado na França por 37 organizações durante a campanha eleitoral de 2017 naquele país. No ano passado, o Comprova atuou em 146 verificações publicadas entre agosto e outubro, e os veículos associados à iniciativa produziram 1.750 artigos originais com base em relatos obtidos pelo projeto.

Participam do projeto jornalistas de AFP (Agência France Presse), Band, Band.com.br, BandNews FM, BandNews TV, Canal Futura, Correio do Povo, Estadão, Exame, Folha de S.Paulo, Gaúcha ZH, Gazeta Online, Jornal Correio, Jornal do Commercio, Metro Jornal, Nexo, Nova Escola, NSC Comunicação, O Povo, Poder360, Rádio Bandeirantes, revista piauí, SBT e UOL. A iniciativa tem patrocínio do Google News Initiative, do Facebook Journalism Project e do WhatsApp e é coordenada pela Abraji

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *