Juliano Dip

Juliano Dip Lencioni é conhecido mesmo por Juliano Dip nasceu em Bauru, São Paulo. Graduado em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo.

Começou a carreira em Bauru, no interior de São Paulo, fazendo jornalismo em rádio. Foi lá também que ele teve sua primeira experiência em uma TV local.

Depois de 4 anos, viajou para a Itália em 2007, onde passou 1 ano atuando na Rádio Vaticano como repórter e apresentador.

De volta ao Brasil, em abril de 2008 foi repórter do programa Aqui Agora, do SBT. Foi comentarista de Cultura no programa Tribuna Independente, da Rede Vida.

Passou a trabalhar nas rádios CBN e Globo e a conciliar suas carreiras jornalística e artística.

Participou das peças teatrais Tarde de palhaçadas, com direção de Jairo Mattos; O mentiroso, com direção Maria Eugênia de Domênico; Amor depois do vidro, com direção de Fábio Ock; As Aventuras do Criado Malcriado, com direção de Paulo Goulart Filho; Calígula, com direção de Rui Xavier.

Atuou ainda nos espetáculos Comédia Futebol Clube, com direção Anselmo Vasconcellos, Otimismo e Os Inadequados, ambos com o grupo Teatro da Curva e direção de Ralph Maizza, todos em 2013, e Sedutor por Acaso, que estreou em julho de 2012, com direção de Jairo Mattos, e Meu Amigo Vai Casar, texto seu com direção de Ednaldo Freire”, que cumpriu temporada entre agosto a novembro de 2012.

No cinema, esteve em curtas-metragens Memórias de Herbert; Mancomunados; A busca de uma cor; e fez a locução no filme Linha de passe, de Walter Salles e Daniela Thomaz.

Depois rádio CBN-SP, onde permaneceu até fevereiro de 2015, passou a integrar o time de repórteres no quadro 'Proteste Já'? do programa CQC da TV Bandeirantes. O Custe o Que Custar foi um programa de televisão humorístico, semanal, produzido pela Eyeworks e exibido pela Rede Bandeirantes de 2008 a 2015.

Para aceitar a proposta do CQC, Dip precisou ajustar sua rotina. O jornalista teve de deixar as aulas que ministrava na FIAM e na pós-graduação do Senac.

Durante o período foi responsável pela reportagem em 2015, em que desmascarou o personagem que, num vídeo postado na internet, humilhou um imigrante haitiano.

A matéria teve grande repercussão, Dip recebeu o reconhecimento dos internautas, mas também manifestações de ódio e intolerância. Confira aqui a reportagem de Juliano no CQC.

No Proteste Já ele sempre trazia um pouco de dramatização: era um figurino ou um personagem de acordo com as caracterizações. Sobre esse período disse: “Se eu fosse apenas jornalista, talvez não teria liberdade para isso. O teatro é maravilhoso porque o ator se expõe ao ridículo fazendo arte no fiel sentido da palavra. E isso é maravilhoso!”.

Em janeiro de 2016 foi contratado para integrar o time de jornalismo da Band. Dip fará reportagens em geral e matérias especiais como repórter do Jornal da Band. Sobre o novo desafio disse ao site da emissora: “Nunca imaginei trabalhar na equipe do Boechat. Estar no Jornal da Band é uma honra. Esse foi um dos grandes presentes que o CQC me deu. Virei homem de televisão na Band”.

 

 

Atualizado em Janeiro/2016 – Portal dos Jornalistas

Fontes:

http://portal.comunique-se.com.br/especiais/76504-novo-reporter-do-cqc-juliano-dip-vai-misturar-teatro-e-jornalismo-no-comando-do-proteste-ja

http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/184514/Novo-nome-da-TV-rep%C3%B3rter-Juliano-Dip-do-CQC-colhe-elogios-e-%C3%B3dio-nas-redes.htm

https://www.facebook.com/julianodip/info/?tab=page_info

https://twitter.com/julianodip

http://julianodip.tumblr.com/

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *