Leandro Stoliar

Leandro Stoliar Indig nasceu no bairro do Leblon, no Rio de Janeiro (RJ), no dia 14 de setembro de 1981. Graduado em Jornalismo, em 2001, e pós-graduado em Telejornalismo, ambos pela Universidade Estácio de Sá (RJ), concluiu também o curso Repórter em Áreas de Conflitos Urbanos, administrado pelo International News Safety Institute (Insi), da Inglaterra. É casado com a jornalista Lívia Raick.
 
Começou a carreira em 2002, como repórter no SBT (RJ), depois de ser estagiário e produtor na mesma emissora. Na época estava passando do quarto para o quinto período do curso de Comunicação Social. O SBT conseguiu uma liminar judicial no Ministério do Trabalho para que pudesse atuar na função, já que o diploma até então era obrigatório. Permaneceu seis anos na emissora.
 
Em 2008, foi contratado como repórter e apresentador da TV Rio Sul, afiliada da Rede Globo em Resende (RJ). Esteve a frente do RJTV 1ª Edição. No fim do mesmo ano, foi chamado para a InterTV, afiliada da Rede Globo em Cabo Frio (RJ), onde apresentou o Bom Dia Estado e o RJTV 1ª Edição.
 
Entrou como repórter da TV Globo (RJ) em 2009 e em seguida foi para a TV Bandeirantes (RJ). Em 2010, foi contratado como editor-chefe e apresentador da TV Gazeta (ES), afiliada da Rede Globo. Lá esteve a frente do ESTV 2ª Edição. Ainda na mesma função, trabalhou na TV Brasil (RJ).
 
É, desde 2011, repórter de Rede Record, baseado no Rio de Janeiro. Foi finalista do Prêmio Jornalistas&Cia/HSBC de Imprensa e Sustentabilidade 2012 pela matéria SOS Natureza: Uma gota de esperança, veícula pela Record. Em 2014, viajou para Taiwan, com Edgar Luchetta e Rosana Ferreira, para preparar uma série de reportagens sobre a ilha que se transformou em um dos principais centros de tecnologia dos Tigres Asiáticos, exibida no Jornal da Record.
 
Com a série especial Nos trilhos dos Alpes, feita na Suíça, elaborada com Rogério Gomes, Everton Holtz e Rosana Teixeira, venceu o primeiro prêmio do Concurso Europa de Jornalismo 2016, promovido pela Comissão Europeia de Turismo. Participou também, em 2016, das coberturas dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, do terremoto na Itália, em agosto, e do desastre aéreo que vitimou quase todo o time de futebol da Chapecoense, entre novembro e dezembro, na Colômbia.
 
Ficou detido na Venezuela, com Gilson Fred Oliveira, em fevereiro de 2017, quando ambos procuravam informações sobre investimentos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) em obras de empreiteiras no exterior. Os jornalistas tiveram confiscados equipamentos, câmera, computador e celulares e foram enviados de volta ao Brasil.
 
 
Atualizado em fevereiro de 2017
 
Fontes:
Informações fornecidas pelo jornalista

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *