Estadão e Folha de S.Paulo mudam correspondentes no exterior

 

Cláudia Trevisan

Cláudia Trevisan deixa o posto de correspondente do Estadão em Washington, depois de quase cinco anos na capital americana. Ela sai do jornal, mas continua nos EUA, onde fará mestrado na Escola de Estudos Internacionais Avançados da Universidade Johns Hopkins. Antes de Washington, foi correspondente do Estadão na China por cinco anos. Formada em Jornalismo pela PUC-SP e em Direito pela USP, em mais de 30 anos de carreira também atuou como correspondente para o Valor Econômico na Argentina e teve passagens por Gazeta Mercantil e DCI.

 

Beatriz Bulla

Beatriz Bulla, repórter na sucursal de Brasília, assume no lugar de Cláudia em agosto. Repórter na Capital Federal desde 2014, cobrindo Poder Judiciário para Estadão e Broadcast, Beatriz começou no jornal pelo Curso de Focas em 2011, passando depois pela Agência Estado. Formada em Jornalismo pela Cásper Líbero e em Direito pela PUC-SP, é pesquisadora visitante da School of International and Public Affairs da Universidade de Columbia, em Nova York.

 

Diogo Bercito

Em Madri pela Folha de S.Paulo desde 2016, Diogo Bercito começa em agosto um sabático no jornal e segue para os EUA, onde fará um mestrado em estudos árabes na Universidade Georgetown, em Washington. Formado em Jornalismo pela Cásper Líbero, entrou como repórter na Folha em 2007. Foi correspondente em Jerusalém entre 2013 e 2014, antes de assumir em Madri. Autor do blog Orientalíssimo, também viveu curtos períodos no Marrocos, no Líbano e no Egito e concluiu um mestrado em estudos árabes e islâmicos contemporâneos na Universidade Autônoma de Madri em 2015. O posto de correspondente da Folha na capital espanhola será fechado em 15 de agosto.

 

Lucas Neves

Editor adjunto de Mundo do jornal, Lucas Neves assume em 15/8 como correspondente em Paris, posto que estava desativado. Ele começou na Folha em janeiro de 2006, após um ano como estagiário na Rede Globo, e ficou no jornal até julho de 2013, tendo dois meses depois começado a cursar o Master Cinéma na Université Paris 8 Vincennes-Saint-Denis. Voltou da França em setembro de 2016 e passou um ano como editor adjunto da Ilustríssima. Seguiu depois para Mundo, onde está desde setembro do ano passado. No período do mestrado em cinema, fez traduções, um trabalho de prospecção de peças no Festival de Avignon para a Mostra Internacional de Teatro de São Paulo e cobriu para a Folha os atentados de novembro de 2015.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *