Fernando Rodrigues ganha prêmio Maria Moors Cabot da Universidade Columbia

Fernando Rodrigues

Um dos mais antigos e tradicionais prêmios de jornalismo do mundo, o Maria Moors Cabot foi criado em 1939 e desde então já reconheceu o trabalho de 37 jornalistas brasileiros

 

Fundador e diretor de Redação do portal Poder360, Fernando Rodrigues foi anunciado nesta quarta-feira (18/7) entre os ganhadores do Maria Moors Cabot 2018, mais relevante distinção concedida nos Estados Unidos a jornalistas estrangeiros. O concurso é promovido anualmente pela Universidade de Columbia, em Nova York, e reconhece o trabalho de jornalistas pela cobertura do Hemisfério Ocidental, promovendo o entendimento interamericano.

Esta é a 37ª conquista de profissionais brasileiros no concurso, história que começou em 1941, com Paulo Bittencourt e Sylvia Bittencourt, do extinto Correio da Manhã, e que nos últimos anos reconheceu, entre outros, os trabalhos de Dorrit Harazim (2017), Mauri König (2013), José Hamilton Ribeiro (2006), Miriam Leitão (2005) e Clovis Rossi (2001).

Além de Rodrigues, receberão a homenagem neste ano Hugo Alconada, do jornal La Nación, da Argentina; Jacqueline Charles, correspondente do Miami Herald no Caribe; e Graciela Mochkofsky, jornalista e escritora argentina. A fotógrafa venezuelana Meridith Kohut recebeu uma citação especial do júri.

“Num momento em que o jornalismo profissional está sob ameaça, o prêmio Maria Moors Cabot  torna-se uma validação da força da imprensa para ampliar a compreensão entre as Américas”, declarou ao Poder360 June Carolyn Erlick, coordenadora do júri que analisou quem deveria ser premiado neste ano. Para ela, que é editora-chefe da ReVista: Harvard Review of Latin America, “o prêmio faz com que o público e aqueles que financiam o jornalismo lembrem-se de que a imprensa é de fato uma força na sociedade civil, contribuindo para a democracia e para livre troca de ideias”.

Após o anúncio da premiação, Rodrigues declarou: “É uma honra receber o prêmio Maria Moors Cabot. Sinto que é também e sobretudo um reconhecimento a todos os que trabalham no projeto do Poder360 e do Drive, empreendimentos de jornalismo profissional que buscam um modelo sustentável para a indústria de mídia”.

Um dos mais premiados jornalistas do Brasil, Rodrigues ganhou, entre outros, quatro vezes o Prêmio Esso. Antes de fundar o Poder360, construiu boa parte de sua carreira na Folha de S.Paulo e no portal UOL. Passou antes por BBC, GloboNews, SBT e rádio Jovem Pan. Está entre os fundadores da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) e da Global Investigative Journalism Network (GIJN).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *