Pesquisa revela que público informa-se melhor sobre o coronavírus pela imprensa do que pelas redes sociais

O Pew Research Center divulgou resultado de uma pesquisa que analisou o índice de cidadãos desinformados sobre o coronavírus e a fonte de informação que utilizaram para ficar sabendo sobre as últimas notícias da pandemia. O levantamento, que entrevistou apenas norte-americanos, indicou que as pessoas que utilizam as redes sociais como principal fonte de informação estão mais desinformadas do que aquelas que se informam pela imprensa.

Cerca de 57% dos participantes que utilizam redes sociais disseram ter encontrado conteúdos sobre a Covid-19 carregados de informações falsas. Já entre os que se informam pela imprensa, o número de fake news caiu para 37% dos entrevistados.

A pesquisa também perguntou aos participantes se eles sabem a previsão das entidades de saúde sobre quando uma vacina estará disponível. Entre o grupo das redes sociais, apenas 37% deram respostas que correspondem às previsões de especialistas: um ano ou mais. Outro grupo que apresentou porcentagem baixa nesta pergunta foi o de pessoas que se informam via TV local. As outras fontes de informação apresentaram comportamento semelhante, com cerca de metade dos entrevistados informando previsões compatíveis às dos especialistas de saúde.

Confira o estudo na íntegra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *