Entidades internacionais lançam campanha para apoiar jornalismo impresso

A Federação Internacional de Jornalistas (IFJ) e a UNI Global Union anunciaram em 18/9 uma iniciativa para pressionar os governos de todo o mundo a ajudarem o setor de impressos do jornalismo praticado em seus países. A campanha pede a adoção de pacotes de resgate de emergência e a introdução de impostos sobre os serviços digitais de empresas de tecnologia como Amazon, Google e Facebook.

O principal objetivo da iniciativa é garantir que os governos nacionais intervenham para proteger os empregos no setor impresso e na imprensa como um todo.

A questão da publicidade foi agravada com a pandemia de coronavírus. As receitas caíram 20% em 2020. E as big techs apropriaram-se de boa parte desse dinheiro. Para efeito de comparação, em 2018 o Google ganhou US$ 4,7 bilhões publicando notícias, lucro que não compartilhou com os jornalistas que as produziram.

Anthony Bellanger, secretário geral da IFJ, afirmou que “a atual crise de saúde global está agravando consideravelmente as grandes dificuldades enfrentadas pela indústria da mídia impressa. Os governos devem reagir com urgência. O setor é um bem público e constitui um pilar fundamental de nossas democracias. Os governos estão cientes disso. Na verdade, durante a crise da Covid identificaram o setor como essencial. Agora não podem contemplar com impassibilidade”.

Com informações da Fenaj.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *