O documentário Não sou uma vadia, sou uma jornalista! denuncia casos de assédio sexual cometidos por Pierre Ménès, um dos mais famosos comentaristas esportivos da França. O filme foi produzido por Marie Portolano, uma das vítimas.

O caso gerou polêmica no jornalismo francês, pois o Canal+, que empregou Portolano e ainda tem Ménès como contratado, cortou a edição final do documentário, protegendo assim o abusador, que não foi punido pela emissora.

Entenda a história e confira imagens dos ataques do comentarista a outras jornalistas em MediaTalks by J&Cia.

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments