Série sobre “esquemas” de Ricardo Teixeira vence Esso

Foram anunciados nesta 2ª.feira (12/11) os trabalhos vencedores do 57º Prêmio Esso de Jornalismo. Com O jogo suspeito e a queda de Ricardo Teixeira, série de reportagens que culminou com o afastamento do antigo mandatário da CBF, Filipe Coutinho, Julio Wiziack, Leandro Colon, Rodrigo Mattos e Sérgio Rangel, da Folha de S.Paulo, foram os vencedores da categoria principal desta edição. Concorrendo com mais de 1.300 trabalhos, recorde de inscrições da premiação, a reportagem vencedora destaca a combinação de interesses particulares do ex-presidente da CBF com os da própria entidade, fato apontado como motivo de seu afastamento. No Esso de Telejornalismo, a equipe da Rede Bandeirantes comandada por Fábio Pannunzio e integrada por Edvander Silva, Eliete Cavalcante de Albuquerque, Rosângela Marques Lara, Luiz Pessoa Júnior, Ubaldino Mota, Josenildo Tavares e José Antônio Martins de Palma Gonçalves Peres foi a vencedora, com a série Desaparecidos, trabalho que destaca histórias de pessoas que procuram por parentes vistos pela última vez quando saíam de casa, escola ou trabalho. Já o Esso de Reportagem será entregue à repórter do Zero Hora Letícia Duarte, que por três anos acompanhou os passos de um menino de rua, relatando as dificuldades de devolvê-lo à família, o início do consumo de crack, os internamentos e as fugas das instituições de recuperação para as ruas, onde até foi vítima de uma tentativa de o queimarem vivo. Todo esse esforço resultou em um trabalho de 16 páginas intitulado Filho da rua. E a célebre foto Touché, em que a presidente Dilma Rousseff parece estar sendo golpeada pelo espadim de um cadete da Academia Militar das Agulhas Negras, feita pelo repórter fotográfico Wilton Junior, do Estadão, foi a vencedora do Esso de Fotografia. Confira os vencedores das demais categorias da premiação:   Informação Econômica: Claudia Safatle e Ribamar Oliveira, do Valor Econômico, com O dia em que o Brasil quebrou Informação Científica, Tecnológica ou Ambiental: Cristiane Segatto, da Época, com O paciente Educação: Antônio Gois, Chico Otávio, Efrém Ribeiro, Odilon Rios, Letícia Lins e Carolina Benevides, de O Globo, com Aula de excelência na pobreza Especial de Primeira Página: Ana Dubeux, Saulo Santana, Carlos Alexandre, Plácido Fernandes, Marcelo Agner, Luís Tajes e Varilandes Gonçalves, do Correio Braziliense, venceram pelo segundo ano consecutivo, desta vez com Adeus, Chico Criação Gráfica – Categoria Jornal: Alessandro de Castro Alvim, Renato Carvalho, Michelle Rodrigues e Kamilla Pavão, de O Globo, com Cristo Criação Gráfica – Categoria Revista: Rafaela Ranzani, Camila Durelli, Manuela Alcântara e Fernando Luna, da TPM, com Lebmra quem tmoou toads? Regional Norte/Nordeste: João Valadares, do Jornal do Commercio (PE), com Reencontros Regional Centro-Oeste: Daniela Arbex, da Tribuna de Minas, com Holocausto Brasileiro Regional Sul: Adriana Irion e José Luís Costa, do Zero Hora, com Meninos condenados Regional Sudeste: Fausto Macedo e Felipe Rocondo, do Estadão, com Farra salarial no judiciário Melhor contribuição à imprensa: jornal O Globo, pelo produto Globo a mais, resultado do investimento da empresa no aperfeiçoamento da difusão de informação por meio de um novo formato A cerimônia de entrega da premiação está marcada para 4/12, durante um jantar no Rio de Janeiro.