Pesquisa aponta que mais de 70% das jornalistas já sofreram assédio sexual durante o trabalho

Segundo pesquisa desenvolvida pelo Coletivo de Mulheres Jornalistas do Distrito Federal, 74,3% das profissionais já sofreram assédio sexual em algum momento da atividade profissional. Dessas mulheres, 73% foram assediadas por um superior (chefe, editor, dirigente etc.), 44,3% foram assediadas por um colega de trabalho e 32,2% por algum entrevistado. Várias jornalistas afirmaram ter vivenciado mais de uma situação de assédio sexual no exercício da profissão.

O resultado detalhado da pesquisa será divulgado neste sábado (23/3), em evento do Coletivo de Mulheres Jornalistas do DF. Participaram do levantamento 148 jornalistas. O objetivo é ampliar a conscientização sobre as diferentes formas de assédio sexual no espaço de trabalho e combater essa prática, muitas vezes naturalizada.

Embora a pesquisa foque as profissionais que trabalham no Distrito Federal, o formulário foi respondido também por jornalistas de outros estados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *