“Desobrigação do registro de jornalistas será retirada de MP”, afirma Rodrigo Maia

Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, repudiou o artigo da Medida Provisória (MP) do Programa Verde Amarelo que retira a exigência de registro profissional para jornalistas e outras profissões. A informação é de Aldo Rebelo, jornalista e ex-deputado federal, que conversou com Maia. No Twitter, Rebelo disse que o presidente da Câmara classificou a medida como “inaceitável”:

Segundo a Fenaj, em entrevista a jornalistas na Câmara Federal, Maia afirmou que a MP deverá ser aprovada, mas sem interferir no registro profissional do jornalista, e que esse artigo deve ser retirado da MP. Ele também se solidarizou com os jornalistas.

A Fenaj, o Sindicato dos Jornalistas de SP e outras entidades repudiaram a MP, que, segundo elas, “é mais um passo rumo à precarização do exercício da profissão de jornalista, uma atividade de natureza social ligada à concretização do direito humano à comunicação. Na prática, sem qualquer tipo de registro de categoria, o Estado brasileiro passa a permitir, de maneira irresponsável, o exercício da profissão por pessoas não habilitadas, prejudicando toda a sociedade”.

A nota também faz críticas ao presidente Jair Bolsonaro: “A Fenaj denuncia que o governo de Jair Bolsonaro constrói uma narrativa, desde a posse na Presidência, para deslegitimar a atuação dos jornalistas no exercício profissional”.

Leia a nota na íntegra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *