DCI negocia PDV com redação e corta 11 dos 23 efetivos

A exemplo do que tem ocorrido com muitos jornais, o Diário do Comércio Indústria e Serviços (DCI), de São Paulo, promoveu na semana passada um corte em sua redação. Entretanto, diferentemente da esmagadora maioria dos demais casos, a redução foi decidida após algumas semanas de negociações entre o jornal e os profissionais, com a intermediação do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo.

Pelo acordo, 11 dos 23 profissionais efetivos deixaram o jornal na sexta-feira (14/12). Cada um vai receber, além das verbas rescisórias de lei, meio salário por semestre trabalhado; o equivalente a seis meses do plano de saúde (que varia conforme cada situação específica); R$ 1 mil a título de ajuda para requalificação; e permanência no plano odontológico pelo equivalente a até 1/3 do período de contribuição.

Saem Roberto Lira (diretor de Redação), Adriane Castilho (editora do site), Fernanda Bompan (editora de Economia e Finanças), Josefina Pasquato (editora de Política e do Caderno SP), Diego Rodrigues (repórter de Política), Renato Ghelfi (repórter do Caderno SP), Marcela Caetano (repórter de Agro), Ricardo Bonfim (repórter de Legislação) e Henrique Julião (repórter de Serviços), além de dois profissionais da Arte.

Paulo Zocchi, presidente do Sindicato dos Jornalistas, elogiou a decisão do jornal de buscar a intermediação da entidade: “Foi realmente uma atitude rara entre os patrões. Eles nos procuraram em meados de novembro pedindo nossa ajuda, pois teriam que cortar metade da redação. Mas desde o início deixamos bem claro que não decidiríamos nada, que o nosso papel seria lutar pelo que os profissionais do jornal julgassem adequado aprovar”. Assim, negociaram os termos do Plano de Demissão Voluntária que ficou aberto a adesões nos dias 12 e 13.

Raphael Müller, diretor executivo do DCI, considerou que a solução foi a melhor, nas circunstâncias: “Face a situação econômico-financeira do jornal, não tínhamos alternativa senão reduzir. Mas quisemos fazer isso com a maior transparência possível. Felizmente, contamos com a ajuda do Sindicato e com a compreensão dos profissionais, o que nos permitiu chegar à solução mais adequada às circunstâncias”.

Em função do corte, o DCI passará a circular diariamente com dez páginas editoriais, quatro a menos do que antes. A edição online permanece inalterada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *