A reinvenção do jornalista ? #5 Ajuda internacional

Desenvolver o jornalismo da América Latina e do Caribe, ajudando na criação de organizações e associações de jornalistas independentes. Essa é a missão do Centro Knight para o Jornalismo nas Américas, da Universidade do Texas, em Austin, nos EUA. A instituição – hoje referência em treinamento online para jornalistas – recebeu recentemente 600 mil dólares de John S. e James L. Knight Foundation. A verba é direcionada à expansão de seu programa de educação de jornalismo online pelos próximos quatro anos. “O Centro Knight desenvolveu uma forma extremamente eficaz para conectar jornalistas com a informação atualizada que eles precisam para ter sucesso no meio da rápida transformação do nosso campo”, comenta em nota Jennifer Preston, vice-presidente de jornalismo da Knight Foundation. O programa de cursos online permite que jornalistas repassem ensinamentos a colegas de todo mundo, por meio de videoaulas, testes interativos, leituras indicadas e fóruns de discussão, criando comunidades virtuais de aprendizagem. As tecnologias digitais são o foco da iniciativa. Os MOOCs (massive open online courses) são gratuitos, bastando ao jornalista fazer seu cadastro no site e inscrição no curso de interesse. Aos que fizerem questão de um certificado de participação, é cobrada uma pequena taxa. E só. Nos últimos três anos e meio, mais de 70 mil jornalistas e estudantes de 169 países participaram do programa. A expectativa dos organizadores é que, com o novo aporte, dez mil alunos sejam beneficiados com os oito MOOCs previstos para cada ano. “Os MOOCs democratizam o acesso ao conhecimento de forma sem precedentes”, diz o professor Rosental Calmon Alves, fundador e diretor do Centro Knight, em nota publicada no próprio site. “A magia dos MOOCs é permitir que qualquer pessoa em qualquer lugar do mundo, em uma vila em África ou em uma redação em Nova York, faça o mesmo curso com habilidades ensinadas por seus pares, colegas, jornalistas ou educadores, que são os melhores especialistas nestes temas”. A estreia dos MOOCs, ainda como projeto-piloto, foi em outubro de 2012, com o curso Introdução à visualização de infográficos de dados, ministrado pelo professor Alberto Cairo. Referência mundial em infografia, Cairo é professor da Universidade de Miami e foi diretor de Infográficos da Editora Globo, em São Paulo. Os cursos duram, em geral, de quatro a seis semanas, divididos em módulos semanais. São ministrados em inglês, português ou espanhol, geralmente sobre temas abrangentes e introdutórios, como matemática para jornalistas, jornalismo móvel e cobertura eleitoral. Agora mesmo, estão abertas as inscrições para o MOOC Produção de vídeos jornalísticos para internet, ministrado pelo fotógrafo e documentarista João Wainer. O curso começa no dia 6/6 e se estende até 3 de julho. Além dos MOOCs, o Centro Knight lançou ano passado os BOCs (big online courses), de conteúdo mais avançado e específico. Está previsto também para breve o lançamento dos SOCs (small online courses), personalizados para redações, empresas de mídia etc.. Estes, sim, são cursos pagos. Todos – MOOCs, BOCs e SOCs – são acessados pelo JournalismCourses.org. “Nós usamos a tecnologia digital para ensinar grandes jornalistas como usar a tecnologia digital para fazer um grande jornalismo”, garante o professor Rosental, que também está à frente das cátedras Knight em Jornalismo Internacional e Unesco em Comunicação, na Escola de Jornalismo da Moody College of Communication.