Mudanças na Secretaria de Imprensa da Presidência da República

A convite de Thomas Traumann, novo ministro da Comunicação Social da Presidência da República, Olímpio Cruz Neto assumiu há poucos dias a Secretaria de Imprensa da Secom/PR, no lugar de José Ramos, que deixou o cargo depois de oito anos e meio de trabalho no Governo Federal.

Com ele também saíram os secretários-adjuntos Enio Vieira e Jaqueline Paiva. Os três pediram exoneração no mesmo dia da saída de Helena Chagas, que deixou o comando da Secom. Katia Guimarães e Fernando Thompson são os novos subsecretários.

O novo secretário Olímpio Cruz Neto de 47 anos, trabalhou em veículos como Jornal do Brasil, Folha de S.Paulo, Zero Hora, Correio Braziliense e O Globo, foi assessor de imprensa do ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos e, até recentemente, da ministra Tereza Campello, do Desenvolvimento Social. Também esteve à frente da assessoria de outros órgãos, como Secretaria de Assuntos Estratégicos, Ministério das Comunicações, Ministério da Agricultura, Superior Tribunal de Justiça e Tribunal Superior Eleitoral.

Como repórter, ganhou o Grande Prêmio Folha de Jornalismo, pelo caderno Eleições S/A, publicado em 1995, revelando quem-foi-quem nos financiamentos das campanhas eleitorais de 1994. Em 2001, ganhou o Grande Prêmio CNT de Jornalismo, pela série de reportagens publicadas no Correio Braziliense sobre as fraudes com os precatórios do DNER. Katia Guimarães trabalhou para Jovem Pan, Gazeta Mercantil, Investnews e Reuters. De 2003 a 2010, assessorou a Liderança do Governo no Senado.

Ultimamente era editora da liderança do PT, também no Senado. Fernando Thompson, que era assessor de Relações Institucionais da Presidência da Transpetro, no Rio, passou pelas redações de Jornal do Brasil, O Globo, Estadão e GloboNews, foi diretor de Comunicação da Vale e, pela FSB, assessorou o secretário de Segurança Pública do Rio José Mariano Beltrame. Antes de chegar ao Governo Federal, José Ramos atuou por cerca de 18 anos em diversos veículos. Em 2005 assumiu como secretário-adjunto de Imprensa de André Singer, em convite intermediado por Bernardo Kuscinski.

De lá, trabalhou como assessor da candidatura de Lula à reeleição. Na mudança de governo, seguiu para o Ministério da Defesa. Em 2011, de volta ao Planalto a convite de Helena Chagas, foi nomeado secretário de Imprensa para substituir a Nélson Breve, hoje presidente da EBC. Enio Vieira foi editor responsável pela página oficial da candidatura da presidente Dilma Rousseff; editor-executivo da Agência Brasil e repórter de Economia de O Globo, na sucursal de Brasília.

Formada há 22 anos pela Universidade Federal de Juiz de Fora, com mestrado em Jornalismo Econômico pela UnB, Jaqueline Paiva atuou por 15 anos em televisão, dez deles na Record, além de Globo e SBT. Ajudou a criar a TV Brasil, onde foi gerente de Conteúdo de Jornalismo e lá ficou três anos. O núcleo de programas que gerenciava, incluía o Caminhos da Reportagem, que concorreu aos melhores prêmios do jornalismo brasileiro e europeu.

Foi ainda assessora do ministro Aldo Rebelo, no Ministério de Relações Institucionais, e, depois, na Presidência da Câmara dos Deputados. Na Secom/PR, onde esteve por quase três anos, cuidava, entre outras coisas, do tema Copa do Mundo e do programa de rádio Café com a presidenta. Em 2011, durante período sabático depois que deixou a TV Brasil, manteve por seis meses o Além dos Andes, blog sobre América do Sul que desativou quando entrou no Palácio, pois além de cultura e turismo tratava de política e economia. A assessora Denise Madueño também deixou a Secom.