Lauro Freitas Filho morre com suspeita de Covid-19

A pandemia pode ter feito a primeira vítima que se conhece no jornalismo brasileiro. Lauro Freitas Filho, editor-chefe do jornal Monitor Mercantil, do Rio de Janeiro, morreu no sábado (28/3), aos 61 anos. Ele trabalhava de casa até o dia anterior, no sábado teve severa falta de ar e foi levado de ambulância ao hospital Casa de Portugal, onde se verificou insuficiência de oxigênio no sangue. A causa da morte não foi decretada, e a suspeita, ainda sem confirmação, é de que seja a Covid-19. O enterro, no domingo, em cerimônia fechada, foi no cemitério São Francisco de Paula.

Formado e pós-graduado pela Estácio, Freitas começou no Monitor em 1988. Editou publicações empresariais e de entidades de classe, como Gillette, Associação dos Delegados de Polícia do Estado e Conselho Regional de Contabilidade. Torcedor do Fluminense, criou o jornal semanal Agito da Galera, distribuído no Maracanã.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *