Grupo Ideal lança plataforma com serviços de RP a partir de R$ 899 ao mês

Criada há dois anos como uma agência-butique de PR e conteúdo do Grupo Ideal, a 1927 (lê-se dezenove vinte e sete) apresenta agora ao mercado um novo posicionamento estratégico com o lançamento de uma plataforma inédita de Relações Públicas pensada sobretudo para o mercado brasileiro.

A promessa é que o novo serviço auxilie startups e pequenas agências e empresas na utilização de produtos de assessoria de imprensa e relações públicas, fornecendo desde mailings personalizados e disparos de releases até serviços de redação, revisão e suporte profissional.

“A grande missão da 1927, desde sempre, foi ser um híbrido entre agência e software house, ou seja, um laboratório de inovação em PR”, ressalta Eduardo Vieira, coCEO do Grupo Ideal. “Após dois anos de estudos, acabamos desenvolvendo o primeiro PRaaS (PR as a System) do mercado latino-americano. Significa levar o conceito de SaaS (Software as a Service) para o segmento de relações públicas”.

O lançamento do novo serviço, que começou a operar de maneira experimental há cerca de três meses, teve grande repercussão no mercado nessa segunda-feira (30/7), após a veiculação de um anúncio de página inteira no caderno de Economia do Estadão. A peça prometia “Assessoria de Imprensa sem complicação” a partir de R$ 899 por mês.

“É um serviço inovador e que naturalmente gera bastante dúvida e questionamento entre os profissionais do segmento, mas nosso intuito nada mais é do que oferecer de maneira simples e sob demanda desde ações mais básicas e automatizadas, para pequenas empresas, agências e startups, até a gama completa de serviços da nossa agência”, explica Bruno D’Angelo, sócio do Grupo Ideal e cofundador da plataforma.

Como funciona?

Todos os serviços são contratados online, e vão desde planos mais básicos, no modelo “faça você mesmo”, até serviços mais complexos, que podem contar com planejamento estratégico, treinamentos etc., na forma de pacotes de produtos. O usuário contrata um plano mensal e opera tudo pelo sistema.

“Serve para qualquer tamanho de empresa, mas acreditamos que o foco maior será em startups e em PMEs, que normalmente não têm grandes verbas para investir em PR, mas que necessitam desse serviço tão importante”, explica Eduardo.

São três planos pré-estabelecidos:

Acesso (R$ 899,00 por mês) – Acesso a jornalistas e à lista de serviços de Relações Públicas da 1927 sob demanda, com envio de release para até 100 jornalistas por mês.

Ativo (R$ 1.799,00 por mês) – Além dos recursos do plano Acesso, o assinante contará com uma redação de release e um clipping por mês, produzidos pela equipe da agência.

Agência (R$ 4.499,00 por mês) – O número de envios dobra (200), e o assinante contará ainda com uma revisão e quatro horas de atendimento profissional, além dos serviços oferecidos no plano Ativo.

Após a contratação o usuário pode ainda solicitar a ampliação do contrato, tendo como base todos os serviços oferecidos pela 1927.

Mercado

Apesar do baixo valor cobrado pelo plano inicial da plataforma, o novo serviço, garantem os executivos, não sucateará o trabalho dos profissionais do setor nem servirá para fazer concorrência agressiva por clientes.

“Existe uma série de serviços hoje em assessoria que já são feitos por robôs: escolha de jornalistas via ferramentas de mailing, monitoramento nas redes sociais, distribuição via e-mail de textos, medição de resultados”, comenta Eduardo. “A grande maioria desses serviços ‘braçais’ já está, inevitavelmente, sofrendo um impacto tecnológico. Lá fora já existem plataformas complexas disso, como Upbeat PR e Cision. A tecnologia já impacta os mercados de finanças, transportes, saúde, educação etc. – e essa disrupção chegará, inevitavelmente, à comunicação. Acreditamos que estamos ajudando a democratizar o PR, oferecendo a todos os serviços de assessoria de imprensa sem complicação, via software. Com uma bela dose de tecnologia de ponta. Da mesma forma, não podemos prescindir do talento humano, então a plataforma também ajuda a conectar redes de jornalistas freelances a empresas que necessitam de serviços mais especializados. E o software da 1927 também pode servir como plataforma base para agências menores, que queiram automatizar seus processos”.

Polêmica

A divulgação do serviço a partir da publicidade veiculada no Estadão gerou rapidamente um burburinho entre profissionais do setor nas redes sociais, repercutindo na própria entidade setorial, a Abracom. “Passei mais de dez horas em um grupo do Facebook direcionado a jornalistas e assessores explicando como funciona o serviço”, comenta Bruno. “Em geral, como em toda discussão nas plataformas digitais, tivemos aquela parcela de pessoas que criticavam de maneira chula o serviço ou se mostrava preocupada com o futuro da profissão, sem ao menos entender a nossa proposta. Mas também tivemos um grande número de profissionais interessados em conhecer a plataforma e entender como poderiam tirar vantagem desse novo serviço no relacionamento com seus clientes”.

Repercussão parecida aconteceu pouco mais de um ano atrás, quando o Comunique-se começou a impulsionar seu serviço de distribuição de releases, o Dino, plataforma criada para dar autonomia às empresas (sobretudo micro e pequenas) na divulgação de seus releases, com garantia de publicação em veículos de prestígio do País.

Esse novo projeto da 1927, não se pode esquecer, está sob a coordenação do Grupo Ideal, um dos cinco maiores do mercado de PR; que, por sua vez, integra a Ogilvy, uma das gigantes do setor; vinculada ao Grupo WPP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *