Banco de dados de Zero Hora mostra radiografia do Legislativo Brasileiro

O jornal Zero Hora acaba de lançar em seu site uma radiografia do Poder Legislativo Brasileiro, onde é possível comparar e avaliar o grau de transparência, dados funcionais e financeiros das 26 assembleias dos estados brasileiros e da Câmara Legislativa do Distrito Federal.

Dentre os itens avaliados pelo serviço, que está disponível em http://bit.ly/14JZUh2, estão informações como valor do orçamento, número de servidores ativos e inativos, cargos de confiança e concursados, gasto anual com pessoal, diárias e publicidade, subsídios, benefícios e verba de gabinete.

Segundo Juliana Bublitz, repórter da editoria de Política de ZH responsável pela captação do material, as informações foram solicitadas às assembleias estaduais com base na Lei de Acesso à Informação, mas o retorno nem sempre foi como esperado. “Foram mais de 40 ligações e 95 e-mails enviados nesses dois meses de elaboração, mas ainda assim onze dessas assembleias não responderam. Com isso fomos buscar nos sites, mas muitos deles são ruins e ainda deixam a desejar em termos de transparência, mas a agente vai seguir em busca dessas informações”, explica.

Além da base de dados e do serviço para os leitores o levantamento vem gerando, desde sua publicação, uma série de reportagens e artigos para o jornal sobre os custos do Poder Legislativo no país. A partir dos dados levantados, é possível cruzar informações e ver, por exemplo, que no Distrito Federal cada parlamentar custa em média R$ 16,5 milhões aos cofres públicos enquanto em São Paulo o valor cai para R$ 8,9 milhões.

As discrepâncias também aparecem quando o assunto é a média de funcionários por parlamentar, com 86 no Ceará, 39 em São Paulo, e 27 no Rio Grande do Sul. Implantado em 2012 em Zero Hora, o projeto de jornalismo de dados da publicação já possui hoje diversos números e análises sobre variados temas locais e nacionais, como o acompanhamento da situação dos suspeitos de ligação com a tragédia na boate Kiss, o mapa de furto e roubo de veículos em Porto Alegre, e as características urbanas das cidades gaúchas.

Esses e outros estudos também estão disponíveis na página de Zero Hora, em http://zerohora.clicrbs.com.br.