18.2 C
Nova Iorque
sexta-feira, maio 27, 2022

Buy now

Saem os finalistas do concurso Tim Lopes de Jornalismo

Andi, Childhood Brasil e Unicef divulgam os finalistas da sétima edição do Concurso Tim Lopes de Jornalismo Investigativo. A proposta vencedora de cada uma das cinco categorias receberá bolsa de incentivo – que varia de R$ 11.550 a R$ 17.600 – para a produção da pauta, além de prêmio de R$ 3.300 (brutos) para o jornalista responsável.

O tema desta edição é a construção de um legado social para a infância e juventude brasileiras no âmbito da Copa 2014. Disputam a bolsa em Mídia impressa Helena Mader, com Os portos do abandono, e Leilane Menezes, com A Copa do Mundo vista da rua, ambas do Correio Braziliense; Tatiana Notaro Nunes, com São Lourenço da Mata, a verdadeira cidade-sede, e Ivson Menezes, com A invisibilidade das crianças e adolescentes ciganos, ambos da Folha de Pernambuco; e Bruno Moreno, com Os efeitos das desapropriações da Copa, no Hoje em Dia.

Em Rádio, Juliana Nunes, com Cidades sede da Copa, nas rádios da EBC (Nacional e MEC); Michelle Trombelli, com Desconvocados, na BandNews FM; e Everson Silva, com O abandono dos conselhos tutelares no Recife, na JC News. Na categoria TV, estão na final Vanessa Lucena, da TV Jornal do Commercio (PE), com À margem do jogo; Ana Carolina Abreu, da TV Jornal/SBT Recife, com Fora do jogo; e Aparecida Ribeiro, da RIC/TV Record (PR/SC), com Os reis do campinho.

Em Mídia online, alternativa e comunitária há dez finalistas: Hercília Moreira, com Dos meninos engraxates aos malabaristas de semáfaros, da Folha de Pernambuco; Mellyna Santos, com Além da Copa, do Portal NE10/Jornal do Commercio (PE); Andrea Morettoni, com Megaeventos e moradia, da Agência Pública; Igor Ojeda, com A violência policial contra crianças e adolescentes das favelas do Rio de Janeiro, da ONG Repórter Brasil; Manuel Gomez, com A Copa aos olhos de crianças e adolescentes ribeirinhos no Amazonas, do Viração; Liege Peres, com as matérias Os meninos invisíveis no entorno da Arena Amazonas e Os mais invisíveis: crianças indígenas da área urbana de Manaus, do Amazônia Real; Akemi Souza, com A vida removida, da Agência Brasil; José Carlos Fernandes, com As fronteiras ditadas pelo futebol na periferia da Grande Curitiba, da Universidade Federal do Paraná; Antonio Menezes, com Desafio grandes eventos esportivos, do Repórter Universitário de Campina Grande.

Na categoria especial Violência sexual contra crianças e adolescentes no contexto da Copa do Mundo de 2014 são nove finalistas: Daniel Franco, com Turismo sexual, do Repórter Brasil; Tchérena Guimarães, com Os promotores ocultos da violência sexual dentro e fora do Brasil, da EBC/Agência Brasil; Andrea Morettoni (também finalista em Mídia online), com Jogo sujo, da Agência Pública; Breiller Pires, da revista Placar, com A Copa vende sonhos, a juventude paga o preço; Fernanda Cirenza, da revista Brasileiros, com duas matérias, Tráfico interno de homossexuais masculinos e Meninos à venda; Bianca Vasconcellos, da TV Brasil, com Exploração sexual de crianças e adolescentes; Juliana Galvão, com Da realidade ao sonho, da Rádio Nacional de Brasília; Wendell Rodrigues, com Chega de abuso, da Jovem Pan.

Os vencedores, que serão anunciados nos próximos dias, participam em seguida de uma oficina de capacitação em jornalismo investigativo. As reportagens serão veiculadas entre abril e maio de 2014.

Related Articles

22,043FãsCurtir
3,336SeguidoresSeguir
19,700InscritosInscrever

Últimas notícias

pt_BRPortuguese