Laerte Rimoli reassume Presidência da EBC e demite cerca de 30 funcionários

Reconduzido à Presidência da EBC em 14/9, Laerte Rimoli demitiu perto de 30 funcionários em Brasília, no Rio e em São Paulo, entre os quais o diretor de programação Albino Castro, a chefe de gabinete Cláudia Feher, a assessora da Presidência Flavia Cruvinel, o gerente executivo internacional da Diretoria de Conteúdo e Programação em Brasília Leopoldo Nunes, o superintendente executivo de Comunicação, Marketing e Negócios Rodrigo Dindo e o editor-chefe e apresentador do Repórter Brasil Guilherme Menezes. A diretoria de Jornalismo da EBC, em Brasília, permanece com Lourival Macedo, no cargo desde a gestão de Ricardo Melo. Ana Maria Simões Passos foi nomeada por Rimoli para assumir a coordenação do Núcleo de Programas Especiais da TV, no lugar de Carina Dourado, que virou correspondente na Bahia. Eles se reportam à diretora-geral Christiane Samarco. E foram contratados José Wilson Ibiapina e Luiz Recena, para a assessoria da Presidência; e Fernando Luz de Azevedo, para a Chefia de Gabinete. Rimoli, que coordenou a campanha de Aécio Neves em 2014 e assessorou Eduardo Cunha na Presidência da Câmara dos Deputados, ocupa o cargo que era de Ricardo Melo, nomeado por Dilma Rousseff e exonerado em maio, quando Michel Temer assumiu a Presidência da República durante o processo de impeachment. Melo chegou a voltar ao comando da EBC por meio de uma liminar do STF, mas deixou o cargo depois da decisão provisória ser revista pelo ministro Dias Toffoli. A decisão foi tomada após a edição de Medida Provisória que modificou a estrutura da empresa, extinguindo o Conselho Curador e dando plenos poderes ao governo para exonerar e nomear o presidente da EBC.  O Conselho Nacional de Direitos Humanos, ligado à Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República, aprovou em 19/9 um manifesto em que repudia mudanças na EBC, especialmente a extinção do Conselho Curador, exige “a garantia deste importante espaço de participação da sociedade” e considera fundamental que ele seja garantido e fortalecido: “Como Conselho que somos, sabemos da importância de espaços que garantam diversidade de olhares e participação efetiva da sociedade”. Já o Conselho de Comunicação Social do Congresso Nacional, reunido no mesmo dia em Brasília, formou uma comissão de relatoria para analisar e emitir parecer sobre a MP que altera a estrutura da EBC. O colegiado também emitiu nota oficial em que reitera a importância da empresa no fortalecimento da comunicação pública no Brasil. No próximo sábado (24/9), às 16h, no Rio de Janeiro, Ricardo Melo, a criadora da TV Brasil Tereza Cruvinel e o colunista de tevê Maurício Stycer serão entrevistados por Marina Amaral, diretora da Agência Pública, sobre o modo como veem o futuro da comunicação pública no Brasil. O tema do debate é Comunicação pública em jogo, e nele será discutido o papel da EBC. Esse encontro, que faz parte da série Conversas Públicas, tem entrada franca. Na Casa Pública (rua Dona Mariana, 81), com transmissão ao vivo por streaming no youtube.