Grupo Estado tem mudanças em São Paulo, Brasília e Rio

Movimentações envolvem Malu Delgado, Conrado Corsalette, Monica Scaramuzzo, Beatriz Abreu, Irany Tereza e Monica Ciarelli Publicado em 5/11/13 Atualizado em 8/11/13 Mudanças no comando da editoria de Política do Estadão. Desde 2010 à frente do caderno, Malu Delgado deixa a casa para se dedicar a projetos pessoais. “Deixar a editoria de Política foi uma decisão difícil, mas necessária neste momento, por questões pessoais e para ter mais tempo para minha pequena Nina. Ainda estou avaliando algumas propostas e sondagens, mas talvez só na próxima semana tome uma decisão”, explica Malu. Para a vaga dela foi promovido o subeditor Conrado Corsalette, que está no jornal desde junho de 2012, em sua segunda passagem. Na primeira, foi repórter de Cidades e Política, entre 2000 e 2004, quando se transferiu para a Folha de S.Paulo, onde além de repórter das mesmas editorias passou pela coluna Painel e foi editor-adjunto de Cotidiano. Sobre o novo desafio, ele comenta: “O objetivo, agora, principalmente às vésperas de uma eleição presidencial, é tentar organizar o debate e contribuir com ele a partir de um jornalismo equilibrado”. Os novos contatos dele são 11-3856-5912 e conrado.corsalette@estadao.com. Ainda por lá, Monica Scaramuzzo passou a integrar desde a última 2ª.feira (4/11) a equipe de Economia e Negócios do jornal. Ela estava havia mais de dez anos no Valor Econômico, sete deles na área de Agronegócios e o restante em Indústria & Infraestrutura, e antes passou por Gazeta Mercantil e Notícias Populares. Seu novo contato é monica.scaramuzzo@estadao.com. Em Brasília, Beatriz Abreu deixou a empresa em 1º/11, depois de 22 anos de casa, na qual ingressou em 1991, como repórter especial do Estadão. Do jornal, seguiu para a Agência Estado, em 1999, onde participou de vários projetos, como a implantação do noticiário em tempo real e a consolidação do Broadcast. Tornou-se editora-executiva da agência, cargo que ocupou até o seu desligamento. Antes do Grupo Estado, atuou em O Globo (por duas vezes) e Exame. Com 35 anos de profissão, sempre atuando em Brasília, diz que agora pretende “respirar” um pouco até decidir qual rumo dará à sua vida profissional. Mas a aposentadoria está descartada. “Amo o que faço”, afirma. Para o lugar dela no comando da Agência Estado em Brasília, o jornal transferiu Irany Tereza, que ocupava a mesma função na sucursal do Rio de Janeiro. A Chefia da Agência Estado no Rio passará a ser exercida por Monica Ciarelli.