Entrevista: João Anacleto pilota a vida bem ao gosto brasileiro

Samba, futebol e carro formam uma trilogia perfeita na vida de João Anacleto, editor-executivo da revista Carro Hoje (Motorpress Brasil). Para ele, assim como para boa parte dos brasileiros, esse conjunto de coisas marca presença no cotidiano, seja nas horas vagas ou no expediente de trabalho. Portal dos Jornalistas – Um carro inesquecível? João Anacleto – Porsche GT3. Fiz um teste em 2009 nas cercanias da Floresta Negra alemã, com um trecho de 70 km em Autoban. Foi a primeira vez que andei acima dos 300 km/h. Não dá pra esquecer! PJ – Um momento automotivo que marcou sua vida? João – O lançamento do novo VW Gol, em 2008. Eu tinha uns seis meses na revista Carro e fui incumbido de fazer a cobertura. Matéria que todo mundo queria ler, afinal era a reformulação do carro mais vendido do País. Foi a primeira vez que tive um misto de medo e excitação, fundamental para o jornalista passar certa emoção ao leitor. PJ – Onde iniciou suas atividades nessa área? João – Em 2003, na revista Auto&Técnica. Fiquei na redação por oito meses e vim para a Motorpress Brasil, onde estou desde 2004. Comecei na revista Max Tuning, onde estive até 2007, até me transferir para o Carro Online. Depois, entre 2008 e 2010, fui editor da Carro e desde o início do ano estou dedicado ao projeto da Carro Hoje, publicação que chegou ao mercado em agosto. PJ – O que mais o impressiona na imprensa automotiva? João – A quantidade de profissionais que trabalha para ficar perto da sua paixão automotiva, deixando um pouco do jornalismo de lado. É mais conhecimento automotivo do que jornalístico. Nada contra, mas acho que a proporção neste setor é dispare com relação a outras editorias. PJ – Um profissional da imprensa automotiva para homenagear o segmento? João – Fernando Calmon. Eu o respeito demais. É o engenheiro que mais faz jornalismo neste setor, com notícias de bastidores e de interesse público, fato raro entre nós. E, desde que entrei neste segmento, sempre o vi tratando todos da mesma forma, sem nunca julgar cada qual pela posição no expediente da publicação. PJ – Livro de cabeceira? João – Guia Cult para a Copa do Mundo. Sou fanático por Geografia e Geopolítica e comprei este livro num sebo. Fala sobre os países que tiveram seleções na disputa da Copa do Mundo de 2006, mas aborda temas culturais, históricos e, claro, geográficos dos países. É coisa de quem é curioso mesmo e não precisa que você siga um roteiro para ler. Já li e reli umas oito vezes.   PJ – Time de coração? João – Time não. Corintianismo é religião… PJ – O que mais gosta de fazer nos momentos de descanso? João – Literalmente nada! No máximo uma corridinha na Sumaré. PJ – Algum hobby especial? João – Dizem que jogo futebol bem… Pelo menos duas vezes por semana. PJ – Tipo de música que mais aprecia? João – Gosto de samba. Samba mais antigo e samba-enredo. Sempre que posso estou na quadra da Rosas de Ouro, que frequento desde os 13 anos. PJ – Na televisão, qual programa predileto? João – Gosto de coisa de povão e adoro jornalismo de tevê. Curto demais os jornais da Globo News e coisas como A grande família, Pânico, Gol, o grande momento e A Liga. Também assisto o Provocações, dependendo do entrevistado. PJ – Quais os jornais e revistas de que mais gosta? E sites especializados? João – Leio o Estadão desde pequeno. Minha mãe sempre fez questão de ter jornal em casa e eu cresci lendo sobre tudo. Entre as revistas, a que eu compro com gosto é a piauí. Mas sou do tipo que lê qualquer revista que apareça na frente. De Ana Maria a Economist.  Entre os sites, gosto muito do autoblog.com, internacional, e do Carro Online. O Interpress Motor, o Blog Auto e o Auto Esporte também são referências de informação. PJ – Um sonho por realizar? João – Cobrir uma guerra por uma rede de televisão internacional.