Bienal do Livro do Rio ? Muitos jornalistas, nos palcos e nos corredores 

Estrutura e homenageados Mais uma edição da Bienal do Livro do Rio, a 17ª, estará montada no RioCentro (av. Salvador Allende, 6.555, na Barra da Tijuca), de 3 a 13 de setembro. Em tempos de homenagens aos cartunistas, o autor escolhido é Maurício de Sousa. Fora os lançamentos e sessões de autógrafos e selfies, ele estará no feriado de 7/9, às 11h, no Auditório Madureira do Pavilhão 4 Verde, na série Encontro com autores, para conversar com os leitores sobre seu processo de criação. A Argentina, país homenageado, trouxe uma delegação de 15 autores. Entre eles, estão: Eduardo Sacheri, dos contos sobre futebol, que colabora com a revista El Gráfico mas ficou famoso por ser autor do romance que deu origem ao filme O segredo dos seus olhos, ganhador do Oscar; María Moreno, que dirige duas publicações feministas – Alfonsina e o suplemento La Mujer, do jornal Tiempo Argentino – surgidas nos anos 1980, depois da queda da ditadura; a jovem Mariana Enríquez, subeditora do caderno Página 12, do jornal Radar, colunista de quatro revistas, também trabalhou em rádio – como autora, faz parte do grupo conhecido como “nova narrativa argentina”; Mempo Giardinelli, que fundou a revista literária Puro Cuento e a dirigiu por seis anos, atualmente colabora com regularidade para publicações argentinas e de outros países; o veterano crítico literário Noé Jitrik, que esteve exilado na França e no México; Sergio Olguín, que trabalhou em vários jornais, como La Nación e no El País de Montevidéu, e hoje é chefe de Redação da revista La mujer de mi vida e editor de cultura da El Guardián; e o cartunista Tute. O Café Literário, no Pavilhão 3 Azul, é o maior espaço de debates da feira, e ali se concentram os nomes mais consagrados. Os escritores também se dividirão entre outras sessões. Para comportar a imensa audiência de obras celebradas pelo público adolescente, foi criada a sessão Conexão Jovem, no Pavilhão 4 Verde, com capacidade para cerca de 700 pessoas, onde ocorrem Encontros com os autores. No SarAll, um sarau com grafia diferente, todos os dias, Júlio Ludemir e Écio Salles recebem poetas e grupos de regiões do País para trocar experiências, discutir a tradição da poesia oral e a literatura alternativa. O Cubovoxes tem atividades para jovens e o Bamboleio, para crianças.   Programação dos organizadores Para quem quiser acompanhar os amigos, segue a programação dos jornalistas participantes: > 3/9 (5ª feira) no Café Literário ·                     13h, Helena Celestino recebe o prefeito Eduardo Paes para conversar sobre A Olimpíada carioca: planos para a cidade. ·                     18h30, Paulo Roberto Pires faz mediação do debate Rio 450: histórias da cidade, com Alberto Mussa e outros autores. > 4/9 (6ª feira) no Café Literário ·                     17h30, Roberto Pompeu de Toledo discute com o sociólogo Jorge Caldeira Boa vizinhança: para conhecer a história de São Paulo, mediados por Merval Pereira. no Cubovoxes ·                     15h e 17h, Simone Magno é mediadora, às 15h e às 17h, de debates entre autores jovens, que falam sobre violência, conflitos étnicos e questões de gênero. Simone segue depois, em painéis todos os dias. no Fórum de Educação ·                     11h30, Bianca Ramoneda media Diálogo literário: o jovem produtor e consumidor de literatura. > 5/9 (sábado) no Café Literário ·                     11h, Malu Gaspar e outros autores discutem Livros-caixa: a literatura de negócios, com mediação de Mara Luquet. ·                     13h30, Pedro Bial debate Por que Shakespeare no Brasil de hoje?. ·                     20h, Viva o povo brasileiro: homenagem a João Ubaldo Ribeiro, mediado por Juva Batella. no Cubovoxes ·                     19h, Chris Mello media blogueiras no De Jovem para jovem. no Conexão Jovem ·                     11h, Thalita Rebouças bate papo com leitores. > 6/9 (domingo) no Café Literário ·                     12h, a paranaense Gisele Eberspächer media O Pequeno Príncipe está no Brasil. ·                     15h30, Mauro Ventura media O Brasil em crise. ·                     20h, João Gabriel de Lima e outros, com mediação de Daniel Benevides, falam sobre O povo na rua: as manifestações populares de 2013 para cá. > 7/9 (2ª feira) no Café Literário ·                     11h, Rodrigo Garcia Lopes fala sobre Investigando o romance policial, com mediação de Carlos Marcelo Carvalho. ·                     13h30, Arthur Dapieve media o debate Senta a pua! 70 anos da II Guerra Mundial, entre César Campiani Maximiano, Paulo Gurgel Valente (que é filho de Clarice Lispector) e William Waack. ·                     15h30, Manya Millen media debatedores sobre 70 anos sem Mário de Andrade. ·                     17h30, Laurentino Gomes conversa sobre História em Epopeias brasileiras. Mais tarde, lança O caminho do peregrino, livro que foge ao tema que caracteriza sua obra. ·                     19h30, Miriam Leitão e Edney Silvestre discutem Ditadura e literatura. no Cubovoxes ·                     15h, o ninja Filipe Peçanha discute Crônica digital: a narrativa pelo lado de dentro dos acontecimentos. > 8/9 (3ª feira) no Cubovoxes ·                     15h, Miriam Leitão e Matheus Leitão, mãe e filho, debatem Família, memória e sociedade. ·                     17h, Marina Carvalho bate papo com os fãs. > 9/9 (4ª feira) no Café Literário ·                     19h, Hugo Sukman media Rio 450 anos: o Rio de Janeiro nas letras de música, com Wagner Homem e outros. no Cubovoxes ·                     15h, Gregório Duvivier discute Sociedade, política e criação literária. ·                     17h, Ana Paula Lisboa e outras debatem Novas escritas do corpo e do feminino. > 10/9 (5ª feira) no Café Literário ·                     18h, Iesa Rodrigues e Márcia Disitzer mostram que O Papel está na moda e vice-versa, mediadas por Maria Prata. no Cubovoxes ·                     15h, Eduardo Spohr discorre sobre Paraíso perdido: narrativas e universo fantástico. na Conexão Jovem ·                     16h tem Carolina Munhóz nos Encontros com autores. > 11/9 (6ª feira) no Café Literário ·                     16h, Ignácio de Loyola Brandão e outros discutem Feito de homens e livros: a formação de leitores no Brasil, mediados por Dolores Prades. ·                     18h30, Graziella Beting, Sônia Rodrigues e Rodrigo Lacerda, todos com pais ou avô no jornalismo, falam sobre Enciclopédias cariocas: Nelson Rodrigues, João do Rio e João Antônio, sob mediação de Mona Dorf. ·                     20h30, Rogério Pereira, Robinson Borges e Paulo Roberto Pires têm muito a dizer sobre Jornalismo cultural: modo de usar. > 12/9 (sábado) no Café Literário ·                     11h, Mary Del Priore e o crítico francês Jacques Leenhardt mostram Rio 450 anos: vida cotidiana no Rio de Janeiro. ·                     13h30, Julio Maria e outros, com mediação de Italo Moriconi, discutem Os bastidores das biografias. ·                     15h30, Ruy Castro, memorialista, fala sobre si mesmo em Rio 450 Anos: o Rio na memória de Ruy Castro. ·                     17h30, Valéria Lamego media a discussão de três autores contemporâneos sobre Grandes lançamentos. ·                     19h30, Alberto Dines é o mediador da conversa entre dois antropólogos sobre Matrizes culturais brasileiras. no Cubovoxes ·                     15h, Flávia Oliveira defende: Jovem negro morto… Vamos mudar essa notícia? na Conexão jovem ·                     15h, Sophie Kinsella, a inglesa que trocou o jornalismo de economia e finanças pelos livros chicklit – ou consumismo. em bom português –, tem encontro com leitores. ·                     16h, é a vez de Paula Pimenta se encontrar com eles. > 13/9 (domingo) no Café Literário ·                     15h, Ferreira Gullar: poesia e prosa, traz o próprio para falar sobre sua obra. ·                     17h30, Arthur Dapieve e autores ligados à música, mediados por Sílvio Essinger, discutem Tocando no papel: no embalo dos livros sobre discos. ·                     19h30, João Máximo e outros falam sobre Noel Rosa e Cartola: o samba do Rio, com Maria Lúcia Rangel. na Conexão Jovem ·                     15h, Thalita Rebouças, desta vez acompanhada de outras autoras, encerra a série Encontros com o Leitor.   Programação das editoras Mas a movimentação não para por aí. Os expositores têm suas próprias agendas, com alguns destaques. A Amazon, no estande L05, no Pavilhão Verde, terá um espaço dedicado aos e-readers Kindle, Kindle Paperwhite e Kindle Voyage, com descontos de até 33% para visitantes do evento. Além disso, haverá espaço também para o Kindle Unlimited e o Kindle Direct Publishing (KDP), plataforma de autopublicação da empresa. São mais de 3,5 milhões de livros digitais, mais de 60 mil deles em português, por R$ 20 por mês. É muito livro! Autores que fizeram sucesso com o KDP estarão no estande, entre 4 e 13/9, para conversar com leitores, compartilhar informações sobre suas obras e dar dicas aos interessados em publicar seu e-book pelo KDP. A Amazon.com.br também oferecerá duas palestras sobre o assunto: Autopublicação: aprenda estratégias de divulgação para seus livros (6/9, às 20h), e Publicação independente: por que se autopublicar? Bate-papo com autoras do KDP (12/9, às 20h). E ainda uma oficina de escrita, que será realizada no Auditório Lapa, em 13/9, às 14 horas. Nei Duclós estará todos os dias na Bienal falando de História, em estande próprio, o C18 do Pavilhão Laranja, dos Autores Independentes. No sábado (5/9), relança Tudo o que pisa deixa rastro, em edição caprichada que foi selecionada para o Programa Petrobras Cultural, resultado de 20 anos de pesquisa sobre os bastidores dos conflitos que fizeram parte da formação do Brasil. Ele volta em 7/9, às 16h, com Abordagem literária da Guerra da Independência, em que expõe como compor um livro a partir das fontes. No dia 8 (3ª.feira), às 16h, participa de uma conversa informal na Oficina do autor, sobre como escrever e editar o próprio livro. E no dia 9, às 16h, tem um Dominó Literário, em que os nove primeiros leitores que comparecerem e tiverem interesse receberão de graça um exemplar do livro de contos e crônicas O refúgio do príncipe, histórias sopradas pelo vento; o único compromisso é que o livro seja depois repassado para outros leitores ou bibliotecas. Maurício de Sousa, que começou, há mais de 40 anos, desenhando na revista publicada pela editora Ave Maria, não renega as origens. A editora Ave Maria publicou o livro mais vendido da história da Turma da Mônica até hoje (mais de um milhão de exemplares), Jesus é nosso amigo, nos anos 1970, de conotação ecumênica. Ele é o homenageado desta edição da Bienal, mas estará em 7/9 no estande de 020 do Pavilhão Verde, autografando seu lançamento Minhas orações Turma da Mônica, com a presença dos personagens Mônica e Cebolinha. No dia 12 (sábado), às 15h, Paulo Carneiro faz palestra Os judeus do Recife na fundação de NY: relato de uma saga inacabada, seguida do lançamento de Caminhos cruzados, pela editora Autografia. Com prefácio de Reinaldo Azevedo, a primeira obra refaz o percurso dos judeus ibéricos que chegaram a Pernambuco no século XVII, construíram no Brasil a primeira sinagoga das Américas e foram pioneiros na fundação de Nova York. No Pavilhão Verde, estande Q15b. Liliane Prata autografa Eu odeio te amar, romance cosmopolita cheio de referências tecnológicas, no dia 5, às 14h, no estande do grupo Autêntica (H12 e I11). E Ariane Freitas, criadora da fanpage Indiretas do bem, com mais de sete milhões de seguidores, lança três títulos pelo selo Gutenberg, no dia 6, às 12 horas. Patricia Lages, especializada em economia, autografa no dia 5, às 16h, no Pavilhão Laranja, seu terceiro livro, Virada Financeira, lançado pelo selo Vida Melhor, da editora Thomas Nelson Brasil. A editora Valentina, no estande G03 do Pavilhão Azul, vem com Fernanda Belém, de Niterói, que autografa Ah, o verão! na 6ª.feira, 11, às 14 horas. No dia seguinte, 12, às 13h, é a vez de Tammy Luciano, bestseller do infanto-juvenil, com Escândalo!!!, em que fala também para o público adulto sobre o culto às celebridades, com apresentação de Chris Melo. E a editora aposta em Mariza Gualano, que assina colunas sobre filmes, e ganha coquetel na 5ª.feira, 3, às 18h, para o lançamento de Royale com queijo – As mais deliciosas frases sobre gastronomia do cinema. Chama a atenção o elenco de peso da editora Record. Na programação oficial, terá Malu Gaspar e Eduardo Spohr. Este, no domingo (6), às 14h, bate papo no auditório Madureira e segue para autógrafos no estande. Também Rodrigo Garcia Lopes e Edney Silvestre, além da inglesa Sophie Kinsella. A mineira Marina Carvalho, diferentemente dos muitos de redação, vem das assessorias. E Adrilles Jorge autografa Antijogo, seu livro de estreia, no dia 13, às 15 horas.