Diário de Pernambuco atrasa salários e demite 26 profissionais

O Diário de Pernambuco demitiu 26 profissionais, entre gráficos e jornalistas, segundo informações do Sindicato dos Jornalistas de Pernambuco (Sinjope). Outros funcionários negociam suas saídas por conta da situação financeira da empresa.

Desde setembro, o Sinjope tenta intervir para regularizar os atrasos de salários no jornal, mas foram registradas cinco demissões naquele mês. Três jornalistas deixaram empresa por meio de negociação, também em setembro, e outros devem ser desligados por meio de acordo.

O Diário sofre problemas financeiros, e por conta disso, as pessoas que se desligaram da empresa não receberão de imediato os salários do mês trabalho, além de férias, 13º e outros direitos trabalhistas.

O Sinjope e a Fenaj solidarizaram-se com os profissionais que deixaram a empresa: “Sabemos, por experiência, que demissões resultam sempre na sobrecarga de trabalho dos que ficam na empresa, geram tensão e mais estresse, além da perda de qualidade de vida, afetando severamente a saúde dos profissionais. (…) A solução das dificuldades econômicas não passa por demissões injustificáveis e sim pela valorização profissional, através de salários justos e condições de trabalho adequadas”. As entidades pedem que o diálogo seja mantido e que não haja mais fechamento de postos de trabalho

Com informações da Fenaj

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *