Demissão de repórter da Folha de S.Paulo gera polêmica na web

Danilo Gentili e Diego Bargas

Uma reportagem publicada pela Folha de S.Paulo na última sexta-feira (13/10) gerou uma discussão acirrada nas redes sociais sobre liberdade de imprensa. Numa ponta da história está o jornalista Diego Bargas, autor de matéria; na outra, o apresentador Danilo Gentili, entrevistado por Bargas; e no meio, a própria Folha.

Intitulada Criada por Danilo Gentili, comédia juvenil ri de bullying e pedofilia, a matéria de Bargas critica o recém-lançado filme de Gentili Como se tornar o pior aluno da escola – baseado em livro homônimo, também de Gentili –, questionando, entre outras coisas, a classificação etária do filme.

Insatisfeito com a matéria publicada, Gentili foi às redes sociais e divulgou um vídeo com a íntegra da entrevista feita por Bargas, questionou seu posicionamento ideológico e o acusou de parcialidade, incitando seus seguidores a atacarem o repórter, que foi demitido na sequência.

De acordo com a Direção de Redação da Folha, no entanto, a demissão nada teve a ver com a pressão de Danilo Gentili e seus seguidores, e sim porque o repórter “desrespeitou orientações expressas sobre comportamento nas redes sociais”, que constam, inclusive, no contrato de trabalho. “Segundo as orientações”, informou o jornal, “devem-se evitar manifestações de cunho político-partidário e juízos que comprometam a independência das reportagens produzidas pelo jornalista.

Vale ressaltar que o jornal condena os ataques sofridos pelo repórter nas redes sociais e colocou seu departamento jurídico à disposição dele para se defender dos que tiverem cometido crime, como calúnia, injúria ou difamação. Essa é uma praxe da Folha e vale para todos os jornalistas”.

Em nota, o Sindicato dos Jornalistas de São Paulo se posicionou a favor de Bargas e criticou a conduta da Folha de S.Paulo: “É mais um grave caso de perseguição e intimidação a jornalistas, o sexto ocorrido em São Paulo nos últimos meses, e que mostra uma escalada contra a liberdade de expressão e de imprensa em nosso País”, diz o comunicado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *