Confira as principais matérias do ano na Retrospectiva 2019

Por Victor Felix Arakaki

O Portal dos Jornalistas faz neste final de ano uma retrospectiva das principais matérias de 2019, os assuntos que mais “bombaram” e que tiveram mais acessos ao longo de 2019. Foram selecionadas as matérias com mais cliques em cada mês, até novembro.

O destaque fica para setembro, único mês com duas matérias na seleção. Uma foi a mais acessada da história do portal: a demissão da cúpula da redação da revista Época, após publicação de uma reportagem que investigava a atuação como coaching de Heloisa Bolsonaro, esposa do deputado federal Eduardo Bolsonaro. A outra foi o encerramento do jornal DCI, uma das publicações de economia mais tradicionais do País, que rendeu muitos acessos ao portal.

Janeiro – Eliane Brum, novamente a +Premiada da história

Eliane Brum

Eliane Brum (El País) foi a +Premiada Jornalista da História do Brasil pelo terceiro ano consecutivo, seguida de perto por Miriam Leitão (O Globo) e Cid Martins (Rádio Gaúcha), que ocuparam, respectivamente, as segunda e terceira posições. A categoria faz parte do ranking anual feito pelo portal, o +Premiados Jornalistas do Ano, que, por meio de uma rigorosa seleção/apuração, classifica o jornalista ou a jornalista mais premiado(a) do ano pelo número de pontos ganhos, equivalentes à quantidade/qualidade de prêmios que recebeu no ano. O estudo apresenta também uma divisão por região e os veículos de comunicação mais premiados. Confira a matéria, publicada em 16/1.

Fevereiro – Ricardo Boechat: o adeus a um ícone

Ricardo Boechat

Fevereiro ficou marcado com uma das notícias mais tristes do ano e talvez de toda a história do jornalismo brasileiro: a morte de Ricardo Boechat, que sofreu um acidente de helicóptero em 11 de fevereiro. Ele voltava de um evento quando a aeronave caiu na região do Rodoanel, em São Paulo. Conhecido por suas ética, carisma e profissionalismo, o ex-âncora da Band marcou sua história no jornalismo com uma carreira brilhante, repleta de realizações, grandes reportagens e prêmios.

Março – Divergências familiares causam mudanças no comando da Folha de S.Paulo

Sérgio Dávila

Sérgio Dávila assumiu o cargo de diretor de Redação da Folha de S.Paulo em 17 de março. Ele deu mais informações e detalhes sobre a mudança a este Portal dos Jornalistas, em entrevista exclusiva. Dávila substituiu Maria Cristina Frias, que estava no cargo havia seis meses. A mudança, segundo comunicado, foi uma decisão de acionistas. A situação financeira do jornal, em crise econômica, causou dissenções entre Cristina e seu irmão Luiz Farias, que também integra o grupo de diretores da Folha. Ela defendia investimentos no jornal, enquanto ele acreditava em um jornalismo autossustentável. O caso gerou algumas polêmicas e muita repercussão nas redes sociais. Houve cortes de gastos e demissões, mas o jornal garantiu a manutenção dos princípios do Projeto Folha. Veja a notícia.

Abril – Seis Minutos: novo projeto, mais empregos

Rodrigo Flores

Surgiu em abril o site Seis Minutos, com foco em economia, empreendedorismo e educação financeira, que prometeu dezenas de empregos até o final do ano. O projeto, que faz parte da holding que controla o C6 Bank, é capitaneado por Rodrigo Flores, que foi por 20 anos diretor de Conteúdo do UOL. Confira a matéria.

Maio – Eleição de nova diretoria da ABI

As eleições para a Diretoria Executiva e dos Conselhos Consultivo, Fiscal e Deliberativo da Associação Brasilera de Imprensa (ABI) começaram em 16 de maio. Os associados da entidade votaram para eleger os novos membros para o triênio 2019-2022. A Chapa 2, liderada por Paulo Jerônimo de Souza, o Pagê, foi a vencedora. Veja os detalhes das eleições.

Junho – Demissões na Rádio Globo

A Rádio Globo acabou com noticiários e programas de entretenimento e esportes, com direito a demissões na equipe, inclusive de profissionais renomados. A decisão acabou com o projeto chamado de Nova Rádio Globo, iniciado dois anos antes, que buscava fazer uma reformulação no perfil e na programação da rádio, com foco no entretenimento. Porém, comunicado de 30/5 informava que os grandes nomes contratados para o projeto deixariam a rádio em junho. Veja mais.

Julho – A triste despedida de Milton Gamez

Milton Gamez

Morreu em 23/7 Milton Gamez, renomado profissional do jornalismo econômico. Ele havia desaparecido após entrar numa lagoa dentro de um condomínio fechado no município paulista de Ibiúna. Miltinho, como era carinhosamente conhecido pelos colegas desde os tempos de Gazeta Mercantil, sempre foi muito querido por onde passou. Atuou também em Exame, O Globo e Folha de S.Paulo. Foi um dos fundadores da IstoÉ Dinheiro. Integrou os Top 50 entre Os +Admirados da Imprensa de Economia, Negócios e Finanças, realizado por este Portal dos Jornalistas, em 2016 e 2017. Confira a matéria.

Agosto – Polêmicas e saídas

Dony e Samy

Dony De Nuccio, que apresentava o Jornal Hoje na TV Globo, pediu demissão em agosto após ser revelado seu envolvimento em negociações com clientes de uma empresa que abriu em 2017 juntamente com Samy Dana, que também saiu da emissora. Além disso, houve uma denúncia de negócios paralelos dos dois com um banco, algo vedado pelo regulamento interno da Globo. Veja mais detalhes.

Setembro – Polêmica leva a desligamento da cúpula de Época

Após publicação de uma reportagem polêmica na revista Época sobre a atuação de Heloisa Bolsonaro, mulher do deputado federal Eduardo Bolsonaro, como coaching, a cúpula da redação da revista pediu demissão. A matéria teve repercussão negativa e o Grupo Globo desculpou-se publicamente por ela.

A diretora Daniela Pinheiro, o redator-chefe Plínio Fraga e o editor Marcelo Coppola se demitiram por discordarem com o que foi dito no pedido de desculpas. Este contrariava uma nota emitida pela própria revista, na qual afirmava que a reportagem “não havia extrapolado os limites éticos do Jornalismo”.

Essa foi a matéria mais acessada da história deste Portal dos Jornalistas.

DCI, o fim de uma referência

DCI

Ainda em setembro, o jornal DCI, uma das publicações de jornalismo econômico mais tradicionais do País e referência na área, anunciou o fim de suas atividades. O diretor executivo Raphael Müller relacionou o encerramento com as dificuldades econômicas do Brasil e a ruptura no modelo de negócios do jornalismo, além da falta de perspectiva para conseguir investimentos e recuperar financeiramente o jornal. Confira os detalhes.

Outubro – Críticas ao crítico

Daniel Castro e Maju Coutinho

Daniel Castro, autor da coluna Notícias da TV no UOL, criticou a forma como Maju Coutinho apresenta o Jornal Hoje, apontando e contabilizando os erros que a apresentadora cometeu em algumas edições do telejornal. O colunista do UOL foi criticado por sua atitude.

Em nota, a Comissão de Jornalistas pela Igualdade Racial de São Paulo (Cojira-SP) repudiou as críticas de Daniel, ressaltando que “é comum apresentadores errarem e nem por isso são feitas semelhantes apurações”. A entidade solidarizou-se com Maju Coutinho e defendeu a presença de mais mulheres no comando de telejornais no País. Veja a notícia.

 

Novembro – Os mais renomados nomes do jornalismo econômico

A edição deste ano do ranking +Admirados da Imprensa de Economia, Negócios e Finanças, realizado por este Portal dos Jornalistas, fecha com chave de ouro a retrospectiva. Foram selecionados os 50 principais nomes do jornalismo de Economia do País, bem como os principais veículos de comunicação na área, nas categorias Jornal, Revista, Programa de Rádio, Programa de TV, Site/Blog e Agência de Notícias.

Os prêmios foram entregues em evento realizado em 25 de novembro, em São Paulo. Miriam Leitão e Carlos Alberto Sardenberg foram os +Admirados de Economia, empatados na primeira posição. Luís Nassif ficou em terceiro. Confira o ranking na íntegra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *