Após 25 anos, Reginaldo Leme se despede do Estadão

Depois de 25 anos como colunista na editoria de Esportes do Estadão, atividade que exercia em paralelo à de comentarista de automobilismo da TV Globo, Reginaldo Leme despediu-se da publicação ao final de 2015. O comunicado foi feito pelo próprio jornalista, em um texto de despedida assinado com o título “Tchau!”, publicado em 26 de dezembro. A decisão teria sido tomada pela própria empresa e comunicada pessoalmente pelo diretor do Grupo Estado Roberto Gazzi, três dias antes da veiculação do último texto. Apesar do fim da coluna no Estadão, Reginaldo seguirá escrevendo semanalmente para a Agência Estado, que comercializa e distribui seus textos para diversas outras publicações. Em uma das passagens de sua coluna de despedida, Reginaldo relembrou seu retorno ao jornal, em 1991, a convite do então recém-promovido editor de Esportes Guilherme Cunha Pinto, o Jovem Gui. Falecido em 15 de julho de 1996, aos 47 anos, Guilherme deixou esposa e dois filhos, entre eles Manuel, na época com apenas 12 anos. “Se o fim da coluna trouxe alguma consequência boa, foi o fato de eu ter feito uma citação homenageando o extraordinário Jovem Gui e, por conta disso, recebido um telefonema do filho dele, Manuel Cunha Pinto, que jamais conheci”, comentou Reginaldo em entrevista a Portal dos Jornalistas. “Conversamos longamente e ele se emocionou bastante ao dizer que tinha sido avisado por vários amigos, que o levaram a ver a coluna. Segundo o Manuel, aquelas poucas linhas da coluna ratificaram o conhecimento que ele tinha a respeito da carreira do pai”.