Aos cinco anos, JR News mantém foco em isenção e interatividade

Primeiro telejornal multiplataforma da tevê aberta no Brasil, o Jornal da Record News completa cinco anos na próxima segunda-feira (23/5) com um desenho bem diferente em relação ao modelo original mas mantendo os pressupostos básicos de quando foi criado. Segundo Ailton Nasser, diretor de Redação e de Programação da Record News (que já incorporou definitivamente ao nome o apelido Mineiro), o telejornal segue com linha editorial que busca isenção, imparcialidade e interesse público, mas tem como diferencial a forte interatividade, principalmente nas redes sociais: no ar de segunda a sexta-feira, a partir das 21h, simultaneamente na tevê (aberta e paga) e na internet, tem suas reuniões de pauta das 16h transmitidas pelo Facebook e pelo Periscope (Twitter), usa sonoras e vídeos feitos com WhatsApp e mensagens dos telespectadores ao vivo, encaminhadas via mobile. “De janeiro a abril o JR News acumulou 8,6 milhões de telespectadores em todas as suas edições, segundo dados do Painel Nacional de Televisão do Kantar Ibope”, diz Mineiro. “Mas a audiência é bem maior, pois estamos também na internet, na parabólica, na Record Internacional e na Record News Internacional, com boa penetração em países de Europa e África”. O JR News também se diferencia dos outros telejornais por ter abandonado a tradicional bancada, dando mais mobilidade ao apresentador Heródoto Barbeiro, e por seguir uma linha que mescla hardnews e análises e interpretações dos três principais fatos do dia. “Todos os dias temos dois ou três convidados em entrevistas monotemáticas, contra e a favor, para explicar as questões mais importantes, em blocos de oito minutos na tevê e de 12 na internet, sem apologia religiosa”, ressalta Heródoto. Mineiro afirma que isso é essencial para manter o equilíbrio da cobertura e dar ao telespectador a oportunidade de formar o seu próprio juízo sobre os assuntos: “Como muitos dos fatos já foram noticiados ao longo do dia, procuramos debater ao menos os principais”. Outra peculiaridade do JR News é o fato de sempre apresentar um número musical no encerramento. “É uma forma de descontrair, depois de assuntos muitas vezes polêmicos e pesados, e incentivar a cultura do nosso País. Recebemos tanto talentos iniciantes como músicos e cantores renomados”. Os canais para sintonizar a Record News nas tevês abertas e por assinatura estão listados no Portal R7. Estrutura – Segundo Mineiro, a Record News dispõe hoje de 40 jornalistas próprios e em afiliadas, de um total de mais de cem funcionários: “Uma equipe enxuta, mas que dá conta do recado. E usamos também a estrutura da Record, como na cobertura do impeachment, além das tevês públicas (Câmara, Senado e Justiça). Tivemos que fazer um ajuste em 2012, mas aos poucos estamos voltando a crescer. Devemos começar a transmitir em HD até o início de junho. Já teríamos feito isso se não fosse a crise. E aguardamos com ansiedade a conversão para o sinal digital, pois ele acabará com as diferenças entre VHF e UHF. Nossa audiência seria muito maior em São Paulo se transmitíssemos em VHF”. Festa de aniversário – Para comemorar o aniversário, o JR News promove em São Paulo na próxima quarta-feira (25/5), a partir das 17h, um talk show na Livraria Cultura do Conjunto Nacional. Com entrada gratuita, o evento, sob o comando de Heródoto Barbeiro, terá convidados especiais para falar sobre os Rumos do Brasil: os comentaristas do JRN Ricardo Kotscho, Nirlando Beirão (que falarão de política) e Richard Rytenband (economia e negócios), a editora-chefe Maria das Neves, o diretor Ailton Mineiro Nasser e o diretor de Conteúdo do R7 Luiz Pimentel. Haverá também apresentação da banda Tihuana.