Nexo: um novo jornal está na rede

Paula Miraglia, cientista social e doutora em antropologia social, Renata Rizzi, engenheira e doutora em economia, e Conrado Corsalette, ex-editor de Política do Estadão e de Cotidiano da Folha de S.Paulo, lançaram nessa 2ª.feira (24/11) o jornal digital Nexo. “O projeto privilegia informações precisas e intepretações equilibradas sobre os principais fatos do Brasil e do mundo, além de novas abordagens para assuntos que estão em debate”, diz texto de apresentação do novo site.

“Nosso objetivo, desde o início, foi criar um modelo editorial capaz de produzir conteúdo que seja acessível para um maior número de pessoas, por ser claro e explicativo, e também efetivamente rico, proporcionando contexto suficiente para subsidiar a formação de opinião”, explicou em nota Paula Miraglia.

Com sede na capital paulista, o novo jornal digital pretende oferecer, com cobertura diária e nacional, uma visão de Brasil cujos principais temas serão política, economia, sociedade, tecnologia, ciência e saúde, esporte, cultura, meio ambiente, além de assuntos internacionais.

Segundo Paula, “o Nexo é dividido em seis núcleos que trabalham de forma integrada. Há uma separação básica entre dois núcleos: um é responsável por política e economia e nacional e internacional, e outro responde por assuntos variados, que incluem cultura, esporte e cidades, entre outros. Além disso, compõem a redação os núcleos de arte, pesquisa, materiais especiais e tecnologia”.

Estão na equipe de conteúdo os redatores de Contemporaneidades Ana Freitas (ex-Estadão) e Kaluan Bernardo (ex-youPix, Olhar Digital e Folha de S.Paulo); o correspondente em Brasília Bruno Lupion (ex-Estadão e UOL); o editor de especiais Camilo Rocha (ex-Estadão, Folha, O Globo); o produtor de vídeo Guilherme Prado; o editor de Política e Economia João Paulo Charleaux (ex-Estadão e Vice); os redatores de Política e Economia José Roberto Castro (ex-Agência Estado) e Lilian Venturini (ex-Estadão); a editora executiva Marina Menezes; o redator de especiais Murilo Ronconato; e a editora de Contemporaneidades Tatiana Dias (ex-Abril, IstoÉ e Estadão).

Além deles, integram o time Ralph Mayer (infografista), Ariel Tonglet (designer gráfico e infografista), Simon Ducroquet (editor de Arte), Daniel Mariani (cientista de dados), Wellington Freitas (desenvolvedor), Raíssa Belchior (Marketing), Maia Fortes (desenvolvimento institucional), Ibrahim Cesar Souza (coordenador de Tecnologia), Dídia Thais Santana (administrativo), Carina Pavanello (secretária executiva) e Julia Rocha (estagiária de pesquisa e relações institucionais).

Por que Nexo? De acordo com os fundadores do jornal, o nome Nexo surgiu da ideia de valorizar e sintetizar o que o jornal oferece ao leitor: dar nexo aos fatos a partir da clareza, do contexto e da interpretação equilibrada. Assinam o projeto gráfico Celso Longo e Daniel Trench. Renato Almeida Prado, do Nolab, é responsável pelo design da interface do site.

Como acessar? Diante do reconhecimento de que o futuro do jornalismo digital está no modelo de assinaturas, no período inicial todo o conteúdo do Nexo poderá ser acessado livremente para que os leitores explorem e conheçam o jornal. No futuro, para ter acesso ao conteúdo de forma ilimitada, será preciso fazer assinatura no valor de R$ 12 por mês no próprio site do jornal, de forma rápida e simples, com pagamento por meio de cartão de crédito ou boleto bancário. “Nossa aposta: você vai querer ficar com a gente”. É o que diz o pop up de abertura.