Kazumi Kusano

Kazumi Kusano nasceu em Mogi das Cruzes (SP), no dia 15 de outubro de 1949. Cursou Ciências Sociais na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (Fflch-USP/SP), mas não chegou a concluir o curso. É pai da jornalista Cristina Yoko.
Começou profissionalmente como repórter freelancer no jornal O Dia (SP), em abril de 1969. Em agosto de 1969, após dois meses de substituição de férias, foi contratado pelo jornal Diário da Noite (SP), do grupo Diários Associados, pelo então diretor de redação Hermínio Sacchetta.
Em março de 1971, a convite de Wilson Lourenço Gomes, que fora seu chefe de Reportagem, foi trabalhar na sede da Agência Meridional, que também pertencia aos Diários Associados, no Rio de Janeiro (RJ), onde permaneceu até 31 de dezembro de 1972. De volta à São Paulo, produziu matérias para as revistas técnicas da Editora Abril e para publicações da Editora Brasileira de Agricultura. A ligação com a Abril estendeu-se até 1975, especializando-se em escrever matérias sobre o segmento de Indústria de Base.
Explorando a área das publicações segmentadas, atuou paralelamente, como repórter, na revista A Construção São Paulo (SP), da Editora Pini, a partir de abril de 1975. Destacou-se, particularmente, pelas matérias sobre Arquitetura e Urbanismo. Em pouco tempo, tornou-se repórter especial e, em uma segunda passagem pela revista, subeditor da publicação, onde trabalhou até janeiro de 1981. Teve, no meio tempo, uma brevíssima experiência na comunicação corporativa, atuando como consultor editorial da Engeconsult, uma empresa de consultoria para grandes obras de Engenharia.
Regressou, então à grande imprensa, escrevendo sobre Política na sucursal paulista de O Globo, onde atuou até 1986. De maio de 1986 a fevereiro de 1987, foi repórter de Política na Folha de S.Paulo, cargo que trocou por outro semelhante no Jornal da Tarde. Na época, destacou-se por inúmeras matérias de profundidade sobre malversação de recursos públicos.
Foi uma das vítimas do passaralho que sobrevoou as redações do Grupo Estado, no terceiro trimestre de 1992. Surpreendido, decidiu investir a indenização na criação de um jornal tablóide quinzenal na cidade de Itapevi ? localizada na região da Grande São Paulo ?, concentrado exclusivamente no noticiário municipal. Criou a Orion Empresa Jornalística e Editora Ltda. e lançou, em 2 de dezembro de 1992, o Itapevi Agora, hoje considerado o principal jornal do município.

<lt;div style=”text-align: justify;”>

Atualizado em junho de 2012
Fontes:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *