Fenaj e SJSP repudiam agressões e ameaças à repórter Patrícia Campos Mello

Patrícia Campos Mello

Sindicato tem plantão para denúncias

Por causa da reportagem Empresários bancam campanha contra o PT pelo WhatsApp, que a Folha de S.Paulo publicou em 18/10, a repórter Patrícia Campos Mello foi alvo de centenas de xingamentos, agressões verbais e até ameaças vindas por rede social de apoiadores do candidato do PSL Jair Bolsonaro. Na matéria, Patrícia denunciou que a campanha dele está sendo beneficiada por um esquema ilegal de impulsão de mensagens por rede social.

A Fenaj e o Sindicato dos Jornalistas de São Paulo emitiram nota repudiando as agressões e ameaças contra Patrícia, manifestaram solidariedade à profissional e colocaram-se à disposição para tomar todas as medidas necessárias para defendê-la e para responsabilizar os autores desses atos.

A propósito, o Sindicato dos Jornalistas deu início a um plantão de apoio para os profissionais agredidos, ameaçados, perseguidos pessoalmente ou nas redes sociais que será mantido até 28/10, dia do segundo turno das eleições. O plantão é motivado pelos casos de violência originados por questões políticas nas últimas semanas, da qual os jornalistas podem ser vítimas, em coberturas ou ao se expressarem pessoalmente. O atendimento inicial será realizado por um diretor do Sindicato, com o apoio do Departamento Jurídico. Contatos pelo denuncieoassedio@sjsp.org.br ou 11 993-001-382.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *