O Brasil caiu seis posições e deixou de figurar entre os Top 30 do Índice Global de Soft Power, a mais abrangente pesquisa sobre o poder de influência de cada país sobre a atuação dos demais utilizando-se de recursos como cultura, comércio e relações internacionais − em contraposição ao hard power, forma de atingir os objetivos por meios menos sutis, como o poder militar.

Os resultados foram divulgados nesta quinta-feira (25/2) em Londres pela Brand Finance, maior consultoria global de avaliação de marcas, e analisados pelo MediaTalks by J&Cia

A boa notícia para o País é que categoria em que o Brasil ganhou mais posições foi a de Mídia e Comunicação. Ela faz parte da avaliação dos países por parte da Brand Finance porque um setor de comunicações forte, confiável e bem estruturado colabora para a influência de um país sobre os outros.

A conquista de nove posições foi a segunda maior dentre os 60 países pesquisados desde o ano passado. O Brasil passou a integrar os Top 30, na 29ª colocação. E o Reino Unido passou a figurar como o país com a mídia mais influente, tirando o lugar que era dos Estados Unidos.

O relatório completo, que relevou a Alemanha como o país mais influente do mundo e mostrou a perda de força dos Estados Unidos (que caiu de líder para sexto lugar), está no MediaTalks by J&Cia.

Leia também

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments