A jornalista Mina Khairi, 27, apresentadora do canal Ariana News, foi assassinada em um ataque a bomba em Cabul, capital do Afeganistão. O atentado ocorreu em 3 de junho, quando Mina, sua mãe e sua irmã, também mortas no ataque, retornavam em uma van após fazerem compras em um mercado. Além delas, outros seis passageiros estavam no veículo e ficaram seriamente feridos, sendo que um deles também morreu no ataque.

Nenhum grupo assumiu a responsabilidade pelo ataque, mas apesar de ter negado publicamente o envolvimento, o Talibã havia emitido em 5 de maio um alerta aos jornalistas afegãos contra “a apresentação de notícias unilaterais a favor da inteligência do Afeganistão”.

A Federação Internacional de Jornalistas (FIJ) e sua afiliada afegã, a Associação de Jornalistas Independentes do Afeganistão (AIJA), alertaram para o aumento do número de mulheres jornalistas mortas e apelaram por uma ação do governo afegão.

Mina Khairi é a quarta trabalhadora de mídia a ser morta em 2021 no País. Em 2 de março, três trabalhadoras da divisão de dublagem da Enikass TV, Mursal Wahidi, Sadia Sadat e Shahnaz Roafi, foram assassinadas a tiros em um ataque.

Mina Khairi, 27, era apresentadora do canal Ariana News, do Afeganistão
Mina Khairi, 27, era apresentadora do canal afegão Ariana News

“A FIJ expressa sua séria preocupação com a recente onda de assassinatos de jornalistas mulheres em ataques direcionados no Afeganistão”, comentou o secretário geral da entidade Anthony Bellanger. “Este último ataque destaca a necessidade crítica de segurança extra para jornalistas e de uma estratégia clara para combater os ataques direcionados contra jornalistas mulheres”.

Ainda de acordo com um relatório o recém-divulgado pela IFJ no Sul da Ásia, foram registrados dez assassinatos de jornalistas no Afeganistão no período de 1º de maio de 2020 e 30 de abril de 2021, além de uma série de ameaças e intimidações.

 

E mais:

0 0 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments