Carne, em inglês

* Por Carlos Maglio

 

Olimpíada de Atlanta, 1996.

Lá fui eu cobrir pelas rádios Globo e CBN a participação brasileira. O meu inglês dava pro gasto e aceitei o desafio porque, afinal, os boletins que eu passaria seriam todos em português para nossos ouvintes no Brasil. Foram 40 dias nas terras do Tio Sam que guardam episódios bem engraçados.

Em um deles estava eu no subsolo do centro de imprensa quando alguns colegas apareceram saboreando belas empanadas de carne. Já estava sem comer a nossa velha e boa carne havia 30 dias e confesso que o cheiro da danada me deixou com água na boca.

Perguntei aos  colegas: onde acharam essa delícia??? A resposta veio rápida: “Aqui em cima, logo na entrada do centro de imprensa. Vai lá, Carlão!!!”.

Logo subi a escada rolante e me deparei com uma vitrine com duas moças de uniforme com lacinho no cabelo e várias empanadas colocadas lado a lado. Eram muitas. Logo a atendente utilizou a palavra que mais ouvi por lá, “sorry”, acompanhada de um largo sorriso.

Aí o caldo começou a ficar grosso. Queria pedir a empanada de carne e não me lembrava como se falava carne em inglês. Puxei pela memória e nada!!! Elas então começaram a sugerir os sabores que estavam à disposição. Elencaram várias opções de frutas: orange, lemon, etc. etc. Nada de falarem algo parecido com carne.

Então o jeitinho brasileiro aflorou. Olhei bem nos olhos da bela atendente e bradei: MÚ!! Ela imediatamente respondeu colocando os dois dedos indicadores acima das orelhas, imitando chifres e falou: “MÚ MÚ?? Logo notei que ela havia entendido perfeitamente que eu tentava pedir algo parecido com boi ou vaca!!!! Caímos na risada e ela, muito simpática, além de bela, lançou a mão lá na ponta da vitrine e trouxe aquela suculenta empanada.

Não tive dúvida e mordi a danada. Foi um dos melhores sabores de carne que já provei. Vitória e muitos risos depois disso. Comi uma e levei mais três para comer mais tarde. O mais legal é que toda hora que passava em frente à vitrine as duas meninas logo soltavam MÚ MÚ!! OH, MÚ MÚ!!! e eu respondia na mesma moeda, MÚ MÚ, e completava com um sonoro “Bye, bye, have a nice day!!!!”.

Histórias de uma carreira da qual me orgulho muito. Só pra completar: meu inglês ainda continua o mesmo, na base do velho e bom MÚ MÚ!!!!

 

* Carlos Maglio é editor-chefe na Rádio Câmara de São Paulo, onde também é âncora e apresentador da Web-Rádio Câmara.